65/2020: Anne de Green Gables - Quadrinhos


Olá, pessoal!

Tudo bem? Todos que me acompanham sabem o quanto eu gosto de Anne de Green Gables, não é verdade? 

Pois a dica de hoje é da ruivinha, porém em formato HQ. 

Curiosos? Bora conferirem comigo! ;)

Título Original: Anne de Green Gables - Quadrinhos

Autora: L.M. Montgomery

Ano: 2020

Páginas: 112

Editora: Coerência

Sinopse

Animada, Anne Shirley chega à Ilha do Príncipe Eduardo, onde será adotada por Marilla e Matthew Cuthbert. O que ela não sabe é que os irmãos na verdade desejavam adotar um garoto que pudesse ajudar nos afazeres de Green Gables. A jovem, então, encara o desafio de ajudar no dia a dia daquela família, de modo que os dias se passam repletos de aprendizados para a órfã e o casal de irmãos.
Será Anne, com sua imaginação fértil e peculiar forma de encarar a vida, capaz de conquistar seu lugar em Avonlea? Depois do sucesso da série Anne with an “E”, prepare-se para se divertir com a incrível história de Lucy Maud Montgomery adaptada para os quadrinhos.


Bom, gente, como mencionei, sou mais que suspeita para falar do quanto gosto das histórias que trazem a trajetória de Anne Shirley. E  acompanhar esse ano os materiais de L.M. Montgomery, que têm sido lindamente publicados pelo Grupo Editorial Coerência, me têm sido um super presente. Imaginem só quando soube da possibilidade de publicação de uma HQ dessa ruivinha! Fiquei muito mais que apaixonada pela expectativa dessa leitura! E afirmo para vocês que não me decepcionei!


Em julho desse ano a editora anunciou que estaria criando, numa substancial parceria com a Epifania Comics, a versão de Anne de Green Gables em quadrinhos. E está tão linda!

Com base no primeiro livro da série, o material nos retrata, resumidamente,  a chegada de Anne Shirley à vida dos irmãos Cuthbert numa leitura rápida, bem construída na adequação às cenas, o que nos propicia fluidez. 
Sabem que consegui associar direitinho aos primeiros episódios da série, adaptada pela Netflix? 


Numa edição em capa dura, com cores acentuadas, chamativas ao público-leitor, Marcio Zanini caprichou neste trabalho que só incrementa na atualidade ao clássico de Lucy Maud Montgomery, escrito em 1908 e que felizmente não cai em desuso.


Um material muito bem preparado, dividido em capítulos, em tons acinzentados em seu conteúdo interno, com roteiros e desenhos perfeitos. 

A revisão, como uma característica da editora, está impecável, enriquecendo a publicação, já que reafirmamos assim a arte equiparada à literatura.

É isso, pessoal!
E aí, já leram?

Eu tenho pouquíssimas HQs na minha estante e essa, indubitavelmente, é a mais bela!

Beijos Literários!

 

Nenhum comentário