57/2020: SATURNO É UM GAROTO

"Saturno bebe poesia com café bem forte... às vezes, sem açúcar".

O mês de setembro, em meio à cor amarela, torna-se, junto da mídia, muito significativo às reflexões com base num tema muito importante: a prevenção ao suicídio.

Na verdade, o dia 10 de setembro marca toda a campanha que, obviamente, ocorre durante o ano inteiro.

No início do mês eu coloquei um vídeo lá no canal acerca da obra Saturno é um Garoto. Lá, conversamos a respeito da história do autor Io Bittencourt, relacionando-a com a possibilidade da literatura contra a depressão


Título Original:Saturno é um Garoto

Autor: Io Bittencourt

Ano: 2020

Páginas: 100

Editora: Coerência  

Sinopse

Saturno gosta de poesia e de cantar no chuveiro. Quando as coisas não vão bem, porém, as palavras perdem a graça...


Saturno é um garoto que tem a sua rotina diária envolto a anéis amarelos. 
As borboletas e a poesia regam o seu dia a dia.

Saturno gosta de arte, mas traz seus questionamentos quanto ao que o rodeia.

Mesmo não gostando de caminhar, ele o faz. Afinal, isso o ajuda a lutar contra os sentimentos negativos.
"Saturno é rodeado por anéis amarelos. Eles encantam e afastam na mesma proporção".

Mesmo lutando contra o que não lhe traz bom humor, a música é uma tentativa de lhe abstrair do que lhe faz mal. 

Ainda assim, preocupante se torna Saturno quando tudo para ele começa a perder a cor.

Enquanto leitora, do início ao fim desta relativamente curta narrativa, senti, me envolvi, tive vontade de lhe estender a mão.


A história de Io Bittencourt, nos remete a pensar sobre quantas pessoas, assim como Saturno, estão à nossa volta, seja em local de trabalho, dentro do ônibus, no metrô, na escola, na igreja...

... enfim. Elas podem estar em todo lugar. E, em silêncio, muitas vezes sem notar, nos pedem ajuda.

Geralmente, na sensação de angústia, de melancolia, estão em processo depressivo e, consequentemente, sentem-se só, como se não fizessem falta no mundo. Para elas, as coisas mais belas, sua rotina, começam a desbotar, o que é preocupante.

Em sua obra, o artista nos infere a importância de estarmos atentos a personagens da vida real, como ele nos traz em Saturno e seus anéis. Nos mostra a magnitude da conscientização sobre um assunto tão sério.

Através da perfeita apropriação da mescla de arte com as palavras, consegue nos tocar. 

Nos traz certa aflição, que se transforma em alívio.

E nos mostra que o cinza pode sim voltar a ser amarelo, já que o sol, em seus toques flavescentes, podem e devem voltar a brilhar.


Sobre o autor

Io Bittencourt é carioca, ilustrador e apaixonado pelas artes. Graduado em História, gosta de dias frios e de poesia. Trabalha com arte digital nas redes sociais desenvolvendo diversos materiais, desde quadrinhos divertidos até campanhas de conscientização, como a de prevenção ao suicídio no Setembro Amarelo. Sua atuação na referida campanha, inclusive, deu origem a este livro, sua publicação de estreia.

No dia 20 de julho eu trouxe aqui no blog o release dessa bela obra de Io Bittencourt, publicada pelo Grupo Editorial Coerência como uma super Dica do Café. Confiram!


Por hoje é isso!

Beijos Literários!


2 comentários

  1. Eu amo ver autores brasileiros (principalmente cariocas) tendo visibilidade. Essa história parece ser muito interessante e já está na minha lista. É muito importante ler livros assim, para nos lembrarmos do porquê de eles existirem <3

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro, mas achei a proposta super interessante! Fora que as fotos do post ficaram lindas <3 Já vou adicionar a obra na minha listinha.

    ResponderExcluir