54/2020: DES - GRÁVIDA



"O celular apitou em minha mochila. Repetidas vezes. Estava sentindo o estômago revirar. Não conseguia relaxar. Era como se houvesse um letreiro gigante de neon em minha testa piscando a palavra GRÁVIDA."

Oi, gente! Como estão? A resenha de hoje eu confesso que já estava devendo tem um tempinho e, sinceramente, não via a hora de conversarmos, já que aborda um tema que teria tudo para ser pesado, entretanto, os autores nos apresentam com certa leveza. Venham conferir! 


Título Original: Des - Grávia (Quando a Vida Inteira Cabe Em Um Dia)

Autores: Jenni Hendriks e Ted Caplan

Ano: 2020

Páginas: 256

Editora: Faro Editorial 

Sinopse

Escolha era apenas o começo de uma jornada. Veronica Clarke nunca foi reprovada num teste e nunca desejou isso. Até agora... Aluna exemplar, aos 17 anos, ela parece ter uma vida perfeita: um namorado apaixonado, pais que se orgulham dela e uma vaga na universidade dos seus sonhos. Mas, pela primeira vez, um resultado de positivo não lhe parece algo bom. Ao fazer um teste de gravidez, Veronica se descobre grávida e fica em pânico ao ver seus planos de futuro irem por água abaixo. Desesperada, ela decide realizar um aborto.

Com medo de enfrentar julgamentos, Veronica encontra uma aliada improvável... a rebelde Bailey Butler, sua ex-melhor amiga, é a única com quem ela pode contar. Para tentar realizar o procedimento, as duas partem em uma viagem de mais de três mil quilômetros, em meio a loucuras, risadas, cumplicidade e discussões que reabrem cicatrizes que precisam arder antes de, talvez, serem curadas.

Talvez um teste positivo seja o menor dos problemas. Talvez o percurso seja mais importante. Talvez aprender a rir da vida e não levar tudo a sério seja um caminho. Será?


Uma aluna exemplar, no auge dos seus 17 anos, cheia de planos para um futuro promissor pela frente. Um namorado bonito, popular e, consequentemente, muito cobiçado pelas garotas da escola.

Veronica Clarke não poderia jamais imaginar uma gravidez inesperada!

Em desespero, alia-se àquela que jamais imaginaria um dia apoiá-la: sua "ex-amiga" Bailey, que é justamente o seu oposto, mas que inusitadamente, de maneira um tanto cômica,  a auxilia numa jornada completamente louca.

Des-Grávida traz assuntos relevantes, como gravidez na adolescência, aborto e amizades. 

De possível história séria, a uma narrativa fluida, em algumas ocasiões é engraçada e muito dinâmica o tempo inteiro.
"E, de mãos dadas, começamos a caminhar sobre as folhas secas."

O ápice da história tem início quando Veronica opta por realizar um aborto e elas acabam viajando até o Novo México, passando muitas aventuras, o que traz comicidade e ação contínua à história de Jenni Hendriks e Ted Caplan, que aliás se tornará filme da HBO.


Sobre seu "namorado perfeito", surpreendentemente é Bailey que a afirma, mesmo observando-os de longe, que o jovem não o seria. 
Pelo contrário, ao longo da viagem, passando por percalços, Veronica vê que sua parceira de aventura estaria certa, e passa a enxergá-lo, talvez, como alguém não muito confiável.
"― Eu deveria ser capaz de caminhar pela rua e dizer: 'Oi, meu nome é Veronica, meu namorado é um idiota, aqui estão meus 500 dólares; ...' "


Em primeira mão, o que muito me chamou a atenção logo que vi a premissa desse lançamento da  Faro Editorial foi justamente a curiosidade por ter acesso à escrita de Jenni Hendriks e Ted Caplan que, como afirma-se na capa, são os criadores da série que levo para a vida: How I Met Your Mother.

Eu fiquei em êxtase com a possibilidade dessa leitura e admito que não me arrependi.
"Será que valia a pena arriscar tudo? Pela primeira vez na vida, não conseguia pesar os prós e os contras, não conseguia avaliar todas as consequências, não conseguia manter os fatos de modo lógico, racional e frio, ordenando-os harmoniosamente em minha cabeça. Porque, no fim das contas, nem sequer era um questão de escolha."

Notei a ficção, mesmo que espontânea, como uma espécie de roteiro, o que de fato até seria, afinal. 

Contudo, em momento algum realizei a leitura sentindo-a arrastada ou cansativa, pelo contrário, só me dei conta dessa percepção de ser o script de um filme ao concluir a análise e degustação da obra.

E aí, já leram?
Eu simplesmente adorei a proposta e super indico!

Beijos Literários!




3 comentários

  1. Olá! Li sua resenha sobre o livro Por Lugares Incríveis e me apaixonei. O livro possui post its com algumas frases? Vi na Amazon que sim

    ResponderExcluir
  2. Olá! Boa noite! Que alegria por ter você aqui! Bom, que eu me lembre, o protagonista usa post its, o que a gente visualiza bem na adaptação da Netflix. Na obra, Finch traz citações próprias e muitas de Virgínia Woolf, o que me fez ficar apaixonada pela autora! Que bom que você gostou da resenha! Grande beijo!

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha deste livro. A gravidez (especialmente na adolescência) é sempre um tema complexo e cercado de dúvidas, expectativas e medos. O aborto, em muitos lugares ainda é um tabu, apesar de ser questão de saúde pública e, para uma garota de 17 anos, essas questões devem ter levado a um crescimento/autoconhecimento enormes. Fiquei curiosa!

    Abraços

    ResponderExcluir