40/2020: A BRUXA NÃO VAI PARA A FOGUEIRA NESTE LIVRO

"... eu não sou aquela que tem que mudar a maneira de pensar ou de agir. Eles é que têm.  ― expectativas vs. realidade."
Olá, como estão?  
Vamos de mega resenha de poemas, sendo que, especificamente, para pensarmos um pouquinho sobre o papel feminino? 

Hoje é dia de conversarmos aqui sobre mulheres e para mulheres!
Venham comigo!


Título Original: A Bruxa Não Vai Para a Fogueira Neste Livro

Autor: Amanda Lovelace

Ano: 2018

Páginas: 208

Editora: Leya


Sinopse

Aqueles que consideram “bruxa” um xingamento não poderiam estar mais enganados: bruxas são mulheres capazes de incendiar o mundo ao seu redor. Resgatando essa imagem ancestral da figura feminina naturalmente poderosa, independente e, agora, indestrutível, Amanda Lovelace aprofunda a combinação de contundência e lirismo que arrebatou leitores e marcou sua obra de estreia, "A princesa salva a si mesma neste livro", cujos poemas se dedicavam principalmente a temas como relacionamentos abusivos, crescimento pessoal e autoestima. Agora, em "A bruxa não vai para a fogueira neste livro", ela conclama a união das mulheres contra as mais variadas formas de violência e opressão. Ao lado de Rupi Kaur, de "Outros jeitos de usar a boca" e "O que o sol faz com as flores", Amanda é hoje um dos grandes nomes da nova poesia que surgiu nas redes sociais e, com linguagem direta e temática contemporânea, ganhou as ruas. Seu "A bruxa não vai para a fogueira neste livro" é mais do que uma obra escrita por uma mulher, sobre mulheres e para mulheres: trata-se de uma mensagem de ser humano para ser humano – um tijolo na construção de um mundo mais justo e igualitário.




Segundo livro da série "As Mulheres Têm Uma Espécie de Magia".
Um trabalho de escrita simples, porém que retrata a luta das mulheres contra a imposição estruturada pelos homens que permaneceu e, nos dias atuais, ainda resiste.

"―eles nos queriam fracas e nos obrigaram a ser fortes."


Um livro que, em formato de poemas, trata de temas diversos.
Em curtas frases, reforça-se o priorizar as nossas escolhas.


Em suas expressões um tanto marcantes, Amanda Lovelace nos instiga força, o estarmos prontas às constantes batalhas diárias em prol da existência, e da significância do "ser mulher", em sua plenitude.
"Sempre coloque a si mesma em primeiro lugar. Sacrifique-se por sua própria decisão. ― 1º mandamento das bruxas".
Traz a importância de, SIM, nos apoiarmos.

Invoca a mulher através das chamas internas que nelas existem por intermédio pura e simplesmente da POESIA de maneira incisiva, marcante.


"Escreva o poema. (escreva a dor). Queime o poema (queime a dor). ―sopre as cinzas nos olhos deles.

E aí, o que acharam?
Já leram?
Gostam de leituras de representatividade? (Essa foi um tanto polêmica, não?)
Bora conversar!

Beijos Literários!

Um comentário

  1. Eu amo quando encontro pessoas falando sobre bruxas da forma como deve ser: natural e empoderada. A magia é para todas as pessoas, não importa o gênero, raça, cor ou sexualidade. Todas nós nascemos com magia dentro de nós, só que algumas procuram explorar essa força e outras não.
    Amei a resenha ❤ A autora é maravilhosa e é óbvio que esse livro já foi pra minha TBR ❤❤❤❤

    ResponderExcluir