37/2020: 100 MOTIVOS PARA AMAR VOCÊ

"A consulta acabou. Não havia mais nada que eu precisasse saber, era apenas aceitar e esperar. Eu não estava pronta para aquilo, não me sentia forte o bastante, mas precisava prosseguir e ser eu mesma. Ainda tinha em torno de cem dias para viver."
Olá, como vão? Espero que bem!
Bora começar a conversar sobre  primeira resenha da semana? ;)

Título Original: 100 Motivos Para Amar Você

Autora: Gabrieli Nejeliski

Ano: 2020

Páginas: 200 

Editora: Coerência

Sinopse

Até que ponto o amor pode chegar?
Após inúmeras desavenças com seu destino, Geórgia se torna uma jovem que não acredita em milagres, muito menos no amor. Ao ser diagnosticada com uma doença grave que lhe permitirá viver apenas por mais cem dias, sua descrença na vida aumenta. É apenas quando ela conhece Joaquim que suas esperanças se agarram ao par de olhos verdes que encanta seu coração, fazendo-a desejar continuar viva para seguir um novo caminho cheio de amor. No entanto, Joaquim terá de acertar suas contas com o passado se quiser se deixar levar pelo impulso de circunstâncias inesperadas, possibilitando que coisas extraordinárias aconteçam.


Geórgia acabara de descobrir que sofria de miocardiopatia. 
Precisava de um novo coração. 
Cem dias, esse seria seu tempo de vida estimado. 

Por ser de família humilde, viviam da renda obtida pela plantação e venda de verduras. Consequentemente, suas expectativas de cura seriam consideradas um tanto baixas, o que fez com que, em princípio, a personagem decidisse manter sua situação em sigilo, a fim de não afligir sua família, visto que não teriam condições de arcar com as despesas de um possível tratamento. 
Ela precisava de um novo coração.
"Passei a observar os últimos traços do pôr do sol, o laranja pintando o céu azulado".

Aos 28 anos, tinha uma vida simples, tranquila e, até então, não havia sequer sentido a noção do que fosse o amor, até que, casualmente, conhecera Joaquim. Isto sim fizera com que ela tivesse ainda mais certeza de que não queria morrer.
"Foi quando eu pensei em Joaquim que desabei; talvez não apenas Joaquim em si, mas também o que ele representava: a chance de eu finalmente conhecer o amor".

De alguma forma, mesmo em ocasiões tão rápidas, ele tinha mexido com seus sentimentos.
Geórgia então começara a achar toda a condição em que encontrava-se injusta. E pensara, questionara o motivo por estar passando por toda aquela angústia.

Por que deveria acontecer justo com ela?

Mesmo diante das incertezas sobre o tempo que teria de vida, com Joaquim começou a ver a possibilidade de ter fé no amor.
"Suas mãos passaram por meu rosto com delicadeza. Senti seu polegar sobre meus lábios, e então eles ajudaram minha cabeça a se inclinar para o lado."

E ele a escrevia bilhetes. Belos e amorosos bilhetes, por sinal. 
Tudo aquilo lhe seria muito novo. Algumas, vezes, fazia até com que lutasse contra o que começara a sentir, mesmo sabendo que não haveria formas de fugir.

Em 100 dias, com certeza muitas coisas mudariam em sua vida.
"Ele tinha o incrível dom de me fazer sorrir, e, mesmo que eu soubesse disso e tentasse ficar longe, seus gestos me traziam de volta. Ele mantinha meu corpo e minha alma presos em seu domínio devastadoramente atraente."

Uma história de escrita rápida e muito simples ao leitor, além de romântica, com um dilema a ser tratado, nesse caso, a doença da protagonista, e uma reviravolta ao final que me deu uma sacudida, me deixando um tanto pensativa.


Sobre a autora


Gabrieli Nejeliski nasceu em 1999, mora em Doutor Maurício Cardoso e é acadêmica no curso de Engenharia Civil na Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Começou a escrever seus primeiros livros aos onze anos, momento em que identificou seu gosto pela mitologia grega. Publicou o romance O Rapto de Perséfone pela editora Coerência em 2018 e participou das antologias Sedentos por Sangue e Últimos dias. Entre uma publicação e outra, a escritora se dedica a palestras sobre o ofício da escrita nas escolas públicas e privadas da sua região.


Boa pedida, não acham?
Conhecem os trabalhos de Gabrieli como escritora? 

Espero que tenham gostado da sugestão de hoje!

Beijos literários!

Nenhum comentário