53/2019: FOLHAS DO MAL

"Silêncio de morte... Agonia. Agonia e dor. O dia e a noite. O sol e a lua minguante... O sol e a lua crescente... O sol e a  lua nova... E finalmente, o sol e a lua cheia. Então, eu despertei."
Oi, gente! Como vão?
Colocando em dia as resenhas das minhas leituras do mês de outubro, hoje quero conversar com vocês sobre uma coletânea de contos bem malévolos (e alguns até pavorosos) que li. 

Foi uma proposta que me chamou muita atenção justamente pela criatividade da autora Raquel Cantarelli, que nos trouxe este livro, que aliás li super rapidinho, e que me deixou com um misto de sensação de contentamento por ter conhecido sua escrita, e ao mesmo tempo de que ela tenha atingido o que senti ser sua meta ao publicá-lo: fazer com que o leitor goste de sua escrita e sinta medo de ler!

Sem mais conversas, bora conhecer um pouquinho de Folhas do Mal


Título Original: Folhas do Mal

Autora: Raquel Cantarelli

Ano: 2019

Páginas: 152


Editora: Lura Editorial

Sinopse

Folhas do Mal é o livro que todo amante do terror sempre sonhou. Uma seleção especial de contos da autora Raquel Cantarelli que homenageia os seus autores favoritos do gênero, como H. P. Lovecraft, Edgar Allan Poe e tantos outros. Uma homenagem àqueles que dedicaram a vida à arte de pensar o impensável. Nestas páginas, Raquel Cantarelli dedicou-se com muito cuidado e carinho para que os adoradores do gênero do terror tivessem em mãos contos que os façam viajar aos recantos mais alucinados da mente humana, mesclando loucura e realidade, tinta e sangue, escuridão e luz, na atmosfera tão bem-criada por seus autores favoritos do gênero.


Cenários, linguagens, situações macabras das mais diversas...

... essas foram as sensações que o livro Folhas do Mal, da escritora Raquel Cantarelli, publicado pela  Lura Editorial , me fizeram sentir e, enquanto lia, não me permitia querer largar o material.
"À minha volta, repentinamente tudo era horror, trevas profundas e um negro abrasador e deserto como o ébano".
 Em sua seleção de contos muito bem narrados e delineados, a escritora retrata fatos que, conforme sua narrativa, ocorreriam nas mais variadas e inimagináveis cidades  pelo Brasil a fora, que retratariam palcos de terror. 

Cabanas, chalés, florestas, porões, cemitérios...

... interior de São Paulo, cidade de Monteiro Lobato...

...sítio do Pica-Pau Amarelo...



Folhas do Mal possui páginas com uma textura firme, artes criativas, que elevam e instigam a imaginação do leitor através do medo a nós trazidos por tais folhas do mal, descritas por Raquel Cantarelli em suas histórias.
"Mas é claro que não podemos visitar o abismo do mal e sair de lá intactos. Fui condenada a pairar continuamente sobre a orla da maldade (...)".
Contos rápidos e acessíveis aos amantes de horror stories

Histórias de vivências e lugares mal-assombrados. 

Crianças, homens e mulheres, em idade adulta, idosos, insanos ou não, personagens fantasmagóricos que Raquel Cantarelli usa para ousar nos afligir em maus pressentimentos, intuições assombrosas e   emoções diversas em suas páginas do mal. 
"Embarquei numa viagem sem volta, direto para os porões escuros de minha alma insana, e só saí de lá depois que abri literalmente as portas do inferno".

Sobre a autora


Raquel Cantarelli é uma criadora de universos fantásticos, por vezes obscuros, habitados por seres fascinantes e conflituosos.
Desde pequena, quando também escrevia poesias, era apaixonada pela arte de contar histórias.
Escrever, para ela, além de um imenso prazer, é também uma terapia, uma forma de dar testemunho de suas dores, do seu tempo e de todas as suas saudades.
Participa ativamente do grupo HardCover, dirigido por André Vianco, e recebe mentoria e aulas de narratologia no programa Vivendo de Inventar. 

É autora dos livros Folhas do Mal e Sementes do Roncador (gênero terror), O Herói Aprendiz (parábolas e contos fantásticos) e da saga Gabrielle Acquamor, cujo primeiro volume é intitulado Gabrielle Acquamor e os Ladrões de Sonhos.


O livro me propiciou momentos de reflexões acerca de atitudes humanas, mundanas, e que nos tonteiam e nos deixam estupefatos.

Super indico!

Mas me digam:  e vocês,  já leram Folhas do Mal? E o que acharam? Leriam?

Espero sinceramente que tenham apreciado a indicação de hoje!
Beijos literários!

9 comentários

  1. Que capa é essa!!?? Amei!
    Adoro tudo que envolva terror e contos, melhor ainda.
    Os lugares escolhidos também são de arrepiar e eu já fiquei imaginando as histórias.
    Vou levar essa dica, gostaria de ler!!

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Desejo ler muito essa obra, pois a escrita da autora me fascina. Esses contos devem estar surpreendentes e horripilantes. Não espero a hora de começar essa leitura. Excelente dica.

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia a autora nem esse livro, mas já quero conhecer! Terror é um dos meus gêneros preferidos, mas de autores nacionais só conheço o Raphael Montes (muito bom, por sinal). Já anotei na minha lista, amei a indicação!

    ResponderExcluir
  4. Fico muito feliz em saber que uma escritora brasileira está representando tão bem o gênero terror, que aliás gosto muito. Fiquei curiosa com os contos, parecem ser daqueles bem assustadores mesmo! E que fotos bonitas, ficarem bem no clima da publicação, adorei!

    ResponderExcluir
  5. Oi amiga!!!

    Estou amando ver você se aventurando mais no terror e vindo cada vez mais para o lado negro da literatura. rs
    Eu amo antologias/coletâneas de terror e essa me deixou super instigada!
    E o que é essa capa imitando livros de couro? Lindíssima!
    Parabéns pela resenha!
    Certamente procurarei mais do trabalho da autora.

    Beijos,
    Amanda Rocha

    ResponderExcluir
  6. Oie, boa tarde.
    Finalmente abriu a caixa de comentários, estou desde ontem a atualizar a página e nada. ufa. Finalmente apareceu. Vamos lá... sabe que, assim que li o título do post, pensei em Whitman (um dos meus poetas favoritos) que escreveu flores da relva.
    Voltando a realidade... depois da viagem, eu tenho reparado que os autores nacionais estão a escrever terror e suspense em terras brasileiras e confesso que ainda não me acostumei a isso. Já li dois ou três livros no gênero. Talvez ainda esteja presa a idéia de assombro as ilhas britânicas e acostumada a literatura brasileira de Machado, Mário e outros...
    Mas eu gostei imenso da capa e do título.

    bacio

    ResponderExcluir
  7. Ana,

    Gratidão pela resenha!
    Ficou incrível! =)


    Abraços,

    Daniel Moraes
    luraeditorial.com.br

    ResponderExcluir
  8. Uauuu, adorei a resenha e as fotos estão incríveis!!

    Olha essa capa que LINDA!!!!

    ResponderExcluir
  9. Adorei a resenha. Muito bom ver autores brasileiros se dedicando a esse tipo de literatura!
    Abraços!

    ResponderExcluir