DIA DA LITERATURA BRASILEIRA

"A língua é a nacionalidade do pensamento". (José de Alencar)
Oi, oi, bookwormos! Como estão?
Dia oportuno para falar de literatura, não acham? Principalmente quando se comemora o Dia da Literatura Brasileira! Mas vocês sabem porque se comemora nesta data em específico? 
Na verdade, muita gente sequer sabia que hoje, Dia do Trabalhador, também se celebra o Dia da Literatura Brasileira. Infelizmente!

É que foi em primeiro de maio (de 1829) que nascia José de Alencar, romancista, dramaturgo, jornalista, advogado e político brasileiro. Ele foi um dos maiores representantes da corrente literária indianista e o principal romancista brasileiro da fase romântica.  

José Martiniano de Alencar Júnior (01/05/1829 - 12/12/1877)
Ahhhh, então vocês estavam pensando que eu usei aquela citação, lá no início da postagem, aleatoriamente?? Mas é claro que não, minha gente!
Foi com a obra, ainda em forma de folhetim, O Guaranique viu sua carreira literária deslanchar.
Além de O Guarani, outras obras suas ficaram muito conhecidas e respeitadas no meio literário até os dias de hoje, como Iracema e Senhora, por exemplo. Entretanto, uma vasta gama de belos clássicos nos foram deixados como legados à literatura, reconhecidos não apenas nacional, como internacionalmente.

O Guarani, 1ª Edição, 1857.
Bom, mas a minha missão de hoje com vocês é justamente a de dar continuidade à postagem do dia 23 de abril, em que aqui falamos sobre o Dia Mundial do Livro. Lembram-se? 

Falamos da propagação do amor pela literatura. E hoje, acolhemos o assunto em nível nacional!

É que fui convidada pela escritora e blogueira literária Jamile Mafra Dantas,  parceira do "Café", através de uma postagem sobre o "Desafio da Literatura Brasileira", lançado pelo jornal A Folha de São Paulo, com o uso da hashtag MeuLivroNaFolha. E eu não poderia deixar de aceitar! 

A ideia é, até o dia de hoje, 1º de maio, estarmos postando no Instagram imagens de livros de autores brasileiros, de ficção ou não ficção, infantil ou não, que já tenhamos lido ou que estejamos lendo no momento.

Então eu vim apresentar algumas obras que estão na minha estante que não poderiam ficar de fora dessa festa literária! Me acompanhem!

Da ala dos clássicos da literatura, eu trouxe:


Não poderia faltar Senhora, do mestre José de Alencar. Mas além desses, alguns outros amores também estão lá, bonitinhos. Uns li, outros estão em metas futuras!



Da ala das leituras femininas, trouxe Clarice Lispector, com Todos os Contos, livro que faz parte de um dos projetos literários aqui no "Café", o #12MesesComClarice2019, e A Hora da Estrela, livro da autora que pretendo ler ainda esse ano. Creio que todos já saibam que sou fã da escrita de Clarice!



Mas ainda nessa linha literária, eu decidi apresentar para vocês três livros de três escritoras distintas, brasileiras, que em suas obras tratam do Feminismo Negro e suas linhas de pensamento. 

Eu falo de Juliana BorgesJoice Berth e Djamila Ribeiro. Respectivamente,  "O que é Encarceramento em Massa?", "O que é Empoderamento?" e "O que é Lugar de Fala?", são livros da Coleção Feminismos Plurais, da Editora Letramento

Todas leituras muito importantes à nossa construção sociocultural e que logo em breve terei a oportunidade de estar tratando com mais afinco aqui com vocês. 

Eu até já falei de tais leituras aqui, mesmo tendo acabado de ler duas delas em abril e uma no ano passado, numa postagem sobre uma maratona de leituras, a Maratona de Leituras Feministas, que eu, com muito orgulho, me engajei a participar e foi quando conheci tais obras.


Falando um pouquinho das leituras nacionais no âmbito infantil, não seria novidade para os que me acompanham o quanto sou fã de Ziraldo! Então, ele não poderia faltar na postagem de hoje!



Assim como Ziraldo e a Turma do Menino MaluquinhoMauricio de Sousa e a Turma da Mônica acompanharam não apenas a mim, mas à minha filha em sua iniciação enquanto leitora.


E ainda nessa linha da literatura infantil, Pedro Bandeira também fez parte da infância dela!


E para fechar, não poderia falar dos nacionais atuais, que muito têm feito parte do meu cotidiano enquanto blogueira literária. 
Temos ótimos autores, com lindas obras, que não deixam a desejar para autores de fora. Só falta (creio eu, em uma humilde opinião de blogueira literária, gestora educacional, pedagoga e educadora), um pouco mais de incentivo à leitura, divulgação e propagação massiva e concreta desses autores, de tais oportunidades de culturais, não apenas com tarjas que marquem governos em propagandas em rádio, revistas e televisão, ou nas próprias redes sociais sobre o incentivo ao ler, mas com ações que saiam do papel e vão direto para a vida das pessoas, de todas as camadas sociais. 


Precisamos resgatar o prazer pela leitura! 

Nós, do meio literário, amantes de bons livros, plantamos, a cada dia, com nossas rotinas nas mídias sociais, sementinhas que necessitamos acreditar estarem sendo regadas nos lares de quem nos acompanha, despertando o amor pela literatura de maneira a fazer que germinem e transformem essas sementinhas em árvores frondosas, que geram frutos saborosos, futuros leitores ativos e críticos.

Que todas essas datas em comemoração ao livro sirvam com o propósito de reflexão, migrando ao prazer denso e imediato de ler, ler, e ler...

... ler sem barreiras à imaginação!


Ler por entre fronteiras inimagináveis!! 

Beijos literários!


Fontes: Ebiografia
                 Skoob
                Wikipedia

10 comentários

  1. Impossível nesse dia eu não me lembrar dos clássicos da literatura que os professores me mandavam ler hahaha. E também que foi um livro nacional que me fez ter cada vez mais vontade ler Um Professora Muito Maluquinha <3 um dos meus chuchuzins até hoje!

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana Claudia!
    Adorei esse post, super informativo e cheio de dicas incríveis! <3
    Espero que você goste de A Hora da Estrela, faz muitooo tempo que li e minha edição é bem velhinha! ehehe Na época gostei muito, a história da Macabéa vale a pena ser lida e debatida.
    xoxo

    ResponderExcluir
  3. Oi, amiga!!!

    Fiquei encantada com esse post, você tem o dom as palavras!!
    Uma bela homenagem a um dia tão especial e muito importante como esse. Também me fez rememorar alguns livros que fizeram parte da minha vida.
    As fotos ficaram divinas. Adorei!

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Amei suas dicas!! Senhora é um dos meus clássicos favoritos.
    Ler seu post me trouxe muitas lembranças da infância e adolescência pois foi quando li a maioria desses livros. Não tinha como comprar muitos livros então pegava muitos na biblioteca da escola, foi assim que li muitos clássicos, principalmente nacionais. E fico muito feliz por isso! Me fez ver como a nossa literatura é rica e apaixonante.
    Tenho vontade de reler muitos hoje em dia, mas como tenho outros na fila sempre acabo deixando para depois... Nesse momento estou bastante inclinada a pegar meu exemplar de "Senhora" na estante e começar a ler...
    Obrigada por despertar isso em mim,

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Que legal ver Adelphos na sua pilha. Adoro ele, mas não vejo muita gente falando sobre. O fantástico mistério de Feiurinha era um dos meus livros favoritos quando criança.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  6. É uma data comemorativa muito marcante para nós leitores, amei seu post. Tantas obras que a nossa literatura nacional oferece e as pessoas ainda não dão devido valor. No entanto, o nosso papel é continuar incentivando o gosto pela leitura e o intuito de que ela seja prazerosa. Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Que linda homenagem ao dia da Literatura Brasileira!❤ Melhor ainda foi você trazer essa ala dos clássicos da literatura. E ainda apresentar algumas obras que estão na sua estante que não poderiam ficar de fora dessa. Simplesmente adorei.

    ResponderExcluir
  8. Quantos livros maravilhosos, que Post mais rico, cheio de informação.
    Adorei as dicas e a homenagem a essa data que para nós é muito importante.

    Aceita Café?

    ResponderExcluir
  9. Isso sim é uma postagem rica e cheia de dicas que nos enriquecem. Eu mesma nunca cheguei a ler José de Alencar, mas o livro dele mencionado é bastante conhecido. Agora falar de livros infantis é simplesmente apaixonante, afinal todos nós temos aquele queridinho de quando ainda éramos criança.

    ResponderExcluir
  10. Adorei a postagem, muito bem elaborada!

    ResponderExcluir