12/2019: A ERA DO ABISMO

" A noite estava perfeitamente normal. Sopros de vento ocasionais, corujas e grilos ao longe, lua cheia e bela, frio aconchegante. Com certeza, muitas pessoas estariam sorridentes, saudando a paz naquele momento. Mas a realidade dentro de mim era outra. Uma realidade quente, agitada... A um passo para o abismo."

Oi, oi! Como estão? 
No ano passado fui abordada no direct do instagram, lá no "Café", por um escritor que estava terminando seu livro e me perguntou se eu topava ler e dar minha opinião. Hahaha, mas é claro que eu topei! E não me arrependi! 

Eu estou falando do livro A Era do Abismo, do querido escritor Bernardo Stamato. Na época, enquanto lia, conversávamos bastante e a troca foi muito produtiva, o que valorizo e muito para que  meu trabalho por aqui aconteça de forma plena. Essa é uma das metas do "Café", e não tem sido diferente neste espaço!
Fiz a leitura em meados do ano passado, tendo guardado o rascunho da resenha até o momento que seu livro fosse lançado, um combinado nosso. 
O tempo passou e esse ano eu ganhei um super presente: fui novamente abordada por Bernardo, mas agora para dizer que o livro havia sido lançado e que me enviaria um. Puxa, fiquei muito feliz, de verdade, pelo reconhecimento e a lembrança dessa humilde do lado de cá!
Então, o que acham de conhecermos a resenha desse livro que foi uma das minhas leituras mais belas de 2018?!
Me acompanhem! 


Título Original: A Era do Abismo - O Torneio dos Campeões

Autor: Bernardo Stamato

Ano: 2018

Páginas: 364

Editora: PenDragon

Sinopse:


"Quando Diablo encontra The Witcher" — Taran Matharu, autor da trilogia bestseller internacional O Conjurador.
"Uma história épica, com enredo muito consistente e personagens ímpares. Em seu primeiro livro, o autor mostra seu talento magistral para a escrita." — Aline Goettems, do site Lost Words.
"Uma aventura tão épica, quanto nerd. Impossível não adorar" — Peter Jordan, do portal Ei Nerd.
A Liga Prateada tem fama de ser a região mais próspera e segura do continente, mas isso não impede que um grupo de aventureiros desbrave suas estradas e proteja o povo de orcs, mortos-vivos e magos insanos. Enquanto Draco e Gladius investigam o assassinato do seu mestre, o guerreiro Marcus cobiça a glória do combate e suas fortunas, a cartomante Rosa busca por sua família perdida, o paladino anão Alberich propaga o ideal da Justiça, a sacerdotisa elfa Ravenlla promove as graças da Liberdade e a kunoichi Zhi Wu protege os mistérios do seu passado. Unidos pelo acaso, eles irão desafiar, não só monstros selvagens, mas também nobres corruptos e cultistas profanos. Conseguirão eles triunfar em meio aos incontáveis desafios da sua jornada? O fim de uma vida dará início a uma saga épica, onde Virtudes e Vícios colidem e aventureiros lutam contra todas as expectativas em um mundo condenado.


Uma batalha épica entre mestre e discípulo dá início a uma narrativa incrível!
O confronto, descrito pelo sábio, aquele que mantinha no passado uma relação amistosa com Alastor, seu "ex-pupilo", provoca uma batalha entre o bem e o mal, visto que este converte-se a crer que os ensinamentos aprendidos, voltados à dignidade, de nada lhe serviriam. Uma pena!
Uma luta nobre, onde a virtude tenta sobrepor-se contra o vício.
"Se eu fosse me limitar aos seus ensinamentos, você teria me derrotado. Sempre soube que nunca o superaria na sua própria arte. Mas, como não pôde perceber, eu fui além, Muito além do que você jamais chegaria. Devo confessar que sou muito grato".
Uma história dividida em atos e, para quem gosta de narrativas com cavalheiros, armaduras, grandes batalhas e reinos mágicos, essa é perfeita!


Em A Era do Abismo , Gladius mostra ao leitor sua aventura por reinos junto de seu companheiro até serem conduzidos a uma certa reunião.

No encontro, a intenção era de recrutar guerreiros humanos, a fim de se organizarem para um combate contra os Goblins. Foram acolhidos por um senhor culto, aparentemente bem afeiçoado, dono de uma bela pousada  que abrigou a todos, e que demonstra diretamente ser alguém indagador.


"_ O mundo onde vivo cansa. Muita fome, muita guerra, muita dor. Já tive fôlego para corrigir o mundo. Hoje faço minha parte."

Draco, Gladius, Alberich, Marcus, Zhi Wu...

... cada qual com suas características e objetivos adversos, que condiziam com suas crenças e origens. Sehdlon, um elfo que desejava vingar a extinção de seu povo, os liderava.

Draco e Gladius partem em busca de um ideal: vingar seu mestre. Contudo, junto de seus amigos, viram ainda a possibilidade de participarem do Torneio na Arena de Vesúvio, o que ao leitor  permitiu uma série de acontecimentos que tornam a trama ainda mais ativa em meio às vivências dos guerreiros, até finalmente chegarem  ao grande evento que marcaria suas vidas.

Aventuras são relatadas sob os olhares e perspectivas de ambos, por meio das experiências por cada um deles vivida, bem como as de seus companheiros de missão, já que a cada ato, um deles conta os fatos sob seus modos.

"Virtudes e vícios não são meros conceitos. São energias. Potências divinas. Estão dentro de nós. Cada um de nós é feito de virtude e vício".

Se em princípio a dupla tinha como meta a caça aos elfos e vingar seu mestre, por vezes era como se fossem direcionados a um rumo diferente, pois o grupo parecia começar a ser cogitado em outras tarefas pelas localidades por onde passavam. Era como se fizessem parte de um tabuleiro de jogo em que eles seriam as peças solicitadas. Com isso, suas trajetórias estavam sempre expostas a mudanças. Mas...

... haveria entre os guerreiros alguma espécie de maldição?
"Uma coruja piou enquanto eu refletia. _ E quando eu não tiver mais esperança, vou preferir a morte do que a escravidão".
Por entre riscos e perigos, companheirismo e desconfianças, segredos e amarras do destino, perdas e por conhecerem pessoas e seres de todas as espécies, de reinos diversos, e por universos distintos, novos aliados surgiriam a comporem finalmente o título de "Guerreiros da Luz".



Uma história muito dinâmica, que passa a quem lê lições como "nunca por vingança, sempre por justiça", instiga aos amantes desse estilo literário, assim como eu,  a certa  intensidade na narrativa dos  combates vividos pelos guerreiros.
"Os dois se encaravam, ofegantes e zonzos. Um vitorioso e um derrotado. Nenhum submisso. Ambos orgulhosos. Por alguns minutos, só era possível ouvir aplausos."
A Era do Abismo apresenta um final que deixa o leitor querendo ainda mais da história,  além de admirado com o fato de que os objetivos do protagonista interligam-se por diversos pontos.

Há a necessidade de uma leitura atenta sim, porém, é tão enérgica pelas ocorrências e peripécias que isto não se torna uma dificuldade ao ledor, ao contrário, infere-nos a um prazer literário!

Conseguimos perceber nos detalhes da obra que Bernardo Stamato pesquisou, tendo muito bem nos oferecido tais particularidades nos momentos de descrição, não "pesando a mão", o que nos dá a sensação de uma leitura nada tediosa.

"Desde as crianças aos veteranos, todos apreciamos uma boa fábula e esperamos para ouvir os trechos mais emocionantes: os combates".

Um livro lindíssimo, com diagramação perfeita, como bem tenho sentido ser marca característica da  Editora  PenDragon, o que muito me motiva, deixando-me feliz e satisfeita! 

Bom, pessoal, a obra A Era do Abismo, escrita por Bernardo Stamato nos sinaliza a possibilidade de uma continuidade, o que nos é comprovado nos últimos instantes do texto.

Assim, convido àqueles que tiveram a possibilidade de leitura, bem como àqueles que infelizmente ainda não, a desfrutarem dessa história de bravos guerreiros e desbravadores, que possuem nada menos do que sede de justiça. Que venha o próximo!

Sobre o autor:



Autor de A Era do Abismo, Bernardo Stamato participou do concurso cultural “Eu, Criatura”, ficando em primeiro lugar. Desde então, escreve contos, se tornou crítico literário e instagrammer Mochileiros do Multiverso, com mais de 12 mil seguidores. Os leitores também podem desbravar mais fábulas d’A Era do Abismo através de contos gratuitos no Wattpad.




Bom, por hoje é isso, pessoal! Espero que possam deixar aqui seus ricos comentários acerca de suas impressões da obra.

Beijos literários!

16 comentários

  1. Boa tarde. Tiveste dificuldade em ler? Eu pergunto, porque fui eu que revisei o livro para a PenDragon (Susana Silva)... e sou portuguesa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Imagina! Dificuldade nenhuma! Parabéns! Quando li da primeira vez, ainda em PDF, ia dando umas dicas ao querido autor, então só enriquecemos o universo literário dele! Rsrsrs! Bom te ver por aqui! Parabéns pelo belo trabalho realizado!
      Volte sempre!
      Beijos!

      Excluir
    2. Estarias interessada em fazer uma resenha de alguma antologia organizada por mim?

      Excluir
    3. Oi! Sobre a antologia, claro que sim! Vamos conversar! Nas minhas redes sociais há meus contatos, ok?
      Abraços e grata pela credibilidade!

      Excluir
  2. Oi querida
    Que dica mais bacana, adorei!
    O post ficou ótimo. Adorei as fotos (principalmente com o cachorrinho)
    Dica anotada
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida!!! Linda visita a sua! Que alegria!
      Obrigada pelo passeio por aqui!
      Beijos!

      Excluir
  3. Oie!!
    Eu achei uma leitura bem diferente e bem instigante. Fiquei curiosa!
    Adorei as fotos, a cachorrinha foi um show a parte. Amei!

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi, amiga! Eu amei o estilo de escrita do Bernardo, que além de tudo é gente finíssima! Super indico!
    A propósito, essa é a Cindy, meu amorzinho! Vez ou outra ela também passeia por aqui! Rsrsr
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. A foto da "fofura branca" no que parece um mapa por si só já chamou minha atenção! Eu criava aventuras de RPGs (GURPS) e adoro esse mundo, passava horas desenhando mapas e envelhecendo eles com cera. já até ensaiei escrever algo, mas esbarro em minhas limitações literárias rs. Vou procurar essa obra que parece magnífica!

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, mas eu com certeza vou querer ver algum desses seus trabalhos! Hahaha! Já vi no seu blog que gosta! Sobre "a fofura branca", é a Cindy, mascote do "Café"! Vez ou outra ela passa por aqui! Rsrsr
      Grata pelo passeio por aqui! Volte sempre!

      Excluir
  6. Para tudo!!! Esse livro é a minha cara, preciso lê-lo urgente! Essa história parece ser magnífica, comum enredo surpreendente. Anotada a dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, é a sua cara mesmo! Tenho certeza que irá gostar! Sem contar os marcadores! Abraços!

      Excluir
  7. Primeiramente eu queria elogiar as belas fotos adicionadas ao post e as citações também. Gostei bastante! Pelo título da obra eu tenho uma vaga impressão de já ter lido algo sobre ela, apenas não me lembro muito bem. Enfim, a sinopse do livro já me deixou interessada em ler a história dessa obra. E o enredo parece conter um pouco de tudo que eu busco e gosto nesse gênero literário. Parece ser um livro surpreendente. E promete uma leitura maravilhosa.Gostei muito de saber que a diagramação está perfeita e que tem contos gratuitos disponíveis no Wattpad também. Ótima indicação! 😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma história muito bem escrita e ativa do início ao fim! Tive o privilégio de interagir com Bernardo ao longo da minha leitura, o que adorei!Logo terá bate-papo com ele aqui no "Café"! Me acompanhe! Bjss

      Excluir
  8. Amo esse tipo de história adorei a resenha muito bem feita parabéns pelo trabalho, é tão bom quando criamos esse vinculo com o autor, a leitura realmente se torna ainda melhor.

    Aceita Café?

    ResponderExcluir
  9. Oii! Que bom que gostou! Acabei de postar um bate-papo com o autor aqui no "Café"! Te espero! Beijos!

    ResponderExcluir