06/2019: #12MesesComClarice2019 - CONTO: OBSESSÃO

"Quanto aos meus sonhos , nessa idade tão cheia deles _ os de uma jovem qualquer: casar, ter filhos e, finalmente, ser feliz, desejo que eu não precisava bem e confusamente enquadrava nos fins dos mil romances que lera, sem me contagiar com seu romanticismo. Eu apenas esperava que tudo corresse bem, embora nunca me tomasse de contentamento se assim sucedia".

Moça, jovem, sonhos, de casar, de ter filhos. Seria querer demais?
Ilusão de menina, criada em meio a essas expectativas.
Com a mudança, transformações em sua mente, em seu corpo, mas os anseios permanecem.
Aos dezenove, Jaime surge em sua vida.

"E eu era feliz. Se alguém me perguntava, eu afirmava, acrescentando não sem um pouco de perplexidade: 'E por que não'".

Incertezas, névoas sentimentais, angústia, felicidade às cegas...
E no meio da solidão, distante de Jaime, na ânsia da busca por sua cura, em Belo Horizonte, descobre Daniel.

"Daniel era o perigo. E para ele eu caminhava".

Mas afinal, o que seria todo esse movimento interno?
Seria toda essa confusão criada um desassossego apenas, um intenso desejo por esse homem, ou simplesmente uma vontade enorme de procurar por novas descobertas e as encontrar em algum canto? 
Que espécie de amor seria esse nutrido por Daniel?
Um louco e obsessivo sentimento, que mesclava desejo, mas de certa humildade temperado à humilhação. Mas que ainda assim a hipnotizava...


Ainda que distante, seu relacionamento com Daniel era às escondidas.
Retornando à sua vida de esposa junto de seu marido, vez ou outra, a imagem do homem que mexera com sua cabeça e seu coração lhe surgia . Sua presença não abandonava a Cristina.

E ela, ainda com tanto rubor e tantos constrangimentos que ele lhe causava, tentava justificar o  que não seria justificável.
Dizia-lhe não ser culta ou inteligente. Mas sofrer lhe bastava?
Que amor seria esse? 
"Era diferente de amor, descobria: eu o queria como quem tem sede e deseja a água, sem sentimentos, sem mesmo vontade de felicidade".
Enquanto de um lado nutria sentimentos por esse homem, em face oposta estava Jaime, sorridente, amando-a, paciente, presente, de corpo e alma, aconchegando-se inocente e sutilmente...
... Jaime persistia ali, a libertá-la.

Contudo, Cristina insistia em servir ao outro. Até que um dia caiu em si, aprendeu a lição, tornou-se forte, cruel...
...discussões, rispidez, cansaço... 
... Ir e vir.

...Jaime, Daniel...

Com tantas emoções, dúvidas, riscos e turbulentas sensações,  Cristina revive sua vida com Jaime, que não mais seria com ela o mesmo. Afinal, talvez tenha aprendido com Daniel tais ensinamentos, feliz ou infelizmente.

Pelo ter e não ter,  nesta obsessão, Cristina, para sempre, vive só.


E aí, gostaram? Esse post faz parte do projeto #12MesesComClarice2019, em que a Fernanda, do Blog Conduta Literária, a Amanda do Blog Sobre a Leitura e o Gustavo, do Blog Leitura Enigmática toparam juntar-se a mim mensalmente para, juntos, apresentarmos para vocês por 12 meses contos como esses do livro Todos os Contos,  de Clarice Lispector, publicado pela Editora RoccoMas eu já deixo claro que se depender de mim, fã da escrita de Clarice, esse lindo projeto irá se estender! Hahaha!

Em janeiro, trouxemos o conto O Triunfo
O de fevereiro foi Obsessão, que hoje estou trazendo a resenha para vocês.
Espero que tenham gostado!

Mas me digam: estão curiosos para saberem qual o próximo conto de Clarice iremos trazer? Aguardem!  ;)
E nos acompanhem nas nossas redes sociais!

Beijos literários!

 


,

6 comentários

  1. Oi, amiga!!

    Como sempre um arraso!
    Estou adoro esse projeto e o bom é que a gente vê diversas visões sobre o mesmo conto.
    Fiquei encantada com o modo que descreveu Obsessão. Vc escreve muito bem! Revivi esse conto.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, obrigada, amiga!Estar com você nesse lindo trabalho é realmente cativante!
      Obrigada pelos lindos elogios! Coração alegre do lado de cá!
      E que venha o próximo conto!
      Beijos!!!

      Excluir
  2. Olá... esse é um dos contos que mais me causou desconforto ao ler porque não é nada fácil reconhecer os problemas de um relacionamento, quando se está a bordo do mesmo e até a personagem conseguir se desvencilhar da armadilha de Daniel, ela sofre e nem sei dizer se ela percebeu que estava a sofrer.
    Mas entendo o contexto todo criado por Clarice, embora acredite que o fato de ser do interior não deveria ser o único argumento para ela estar insatisfeita. rs

    bacio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você! Li o conto inteiro refletindo sobre justamente os pontos que você abordou, acredita?
      Realmente situações internas conflituosas. E tenho certeza que causam sim desconforto a quem lê e principalmente a quem já viveu algo parecido.
      Talvez esse tenha sido o propósito de Clarice! Vai saber!
      Beijos!

      Excluir
  3. Oie, como vai? Eu já falei por aqui, o quanto estou apaixonada nesse projeto que vocês estão fazendo e, hoje tenho que reafirmar essa observação! É impressionante como uma história tão simples pode causar tantas emoções e, ainda que tenha sido escrita há anos atrás, consigo perceber várias situações dos dias atuais. Parabéns pelo projeto!

    Beijos e Abraços VIVI
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, Vivi! Que bonita a sua sinceridade!
      Sinta a vontade para estar junto de nós! Será um prazer!
      Quero te ver mais vezes por aqui!
      Beijos!

      Excluir