09/2019: CAIXA DE PÁSSAROS

"Ela imagina a casa como se fosse uma grande caixa. Quer sair daquela caixa. Tom e Jules, mesmo do lado de fora, ainda estão naquela caixa. O planeta inteiro está trancado nela. O mundo está confinado à mesma caixa de papelão que abriga os pássaros do lado de fora."

Olá, cafeinados! Como estão?
Uma das leituras de janeiro/fevereiro do Café com Leitura Blog foi essa que chamou a todos com um misto de suspense e mistério em meio à ficção que inclusive invadiu às telas: Caixa de Pássaros, de Josh Malerman. Me acompanham?



Título Original: Caixa de Pássaros - Não Abra os Olhos

Autor: Josh Malerman

Ano: 2015

Páginas: 272

Editora: Intrínseca 


Sinopse:

Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler. 
Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.


Os noticiários de TV e as mídias sociais alertam para algo que tem assustado a todos com atrocidades cometidas, aparentemente sem explicações plausíveis, o chamado "Relatório Rússia".

Dúvidas e medo são gerados acerca desse "problema" que viraria tema dos principais noticiários de rádio, televisão, blogs e sites do mundo inteiro.


  • Estaria essa "coisa" próxima ou distante de nossos olhos?
"Criaturas... Infinito... Nossas mentes têm limites, Malorie... essas coisas... Estão além deles... Mais profunda do que eles... Fora do alcance... Fora de ...".
Com os trágicos acontecimentos, Malorie decide partir e seguir para onde pudesse estar segura, se é que isso lhe seria possível.


Em Riverbridge, é recebida por um grupo de pessoas que a acolhe.
Lá, eles agem na busca aleatória por necessitados de abrigo.

Com suas crianças, no trajeto em tentativa de fuga pelo rio, quatro anos depois,  muitas são as incertezas que rondam sua cabeça, levando-a a tentar encontrar respostas, mas ela não consegue...

A tristeza por vezes se reveste num misto de rancor e raiva.

"Estavam seguros lá. Por que saíram? Será que o lugar para onde estão indo é mais seguro? Como poderia ser? Num mundo onde não podemos abrir os olhos, uma venda não é tudo que temos para nos defender".
Entre o passado e o presente, o estar dentro e ao mesmo tempo vivendo os riscos de estar fora da casa, traz ao leitor possibilidades literárias adversas, seja pelas circunstâncias adversas à realidade, seja por cada expectativa vivida pelos personagens a cada capítulo.


O Filme

Assisti, por incrível que pareça, antes de ler o livro, algo que não costumo fazer. E não posso me queixar!

Assisti a uma das adaptações mais próximas da realidade literária.

Um filme rápido, com trechos essenciais, e que até me auxiliaram a vivenciar na imaginação cada menção da obra escrita.


Embora tenha visto muitas opiniões adversas e até negativas sobre a narrativa, a mim soou uma trama com aspecto próprio de tal intenção, provocativa sob esse aspecto, o que até analiso enquanto satisfatório. 

Frustrações, decepções sobre a concepção das chamadas criaturas, medo, terror absoluto, curiosidade pelo fato de estarem os personagens vendados o tempo inteiro, o motivo pelo qual alguns são tão prontamente afetados por elas e outras não...

Tantas concepções e assuntos a serem abordados através de reflexões foram pontos que me atraíram em Bird Box, ou Caixa de Pássaros.


Sobre o autor:




Josh Malerman é um autor americano e o vocalista da banda de rock The High Strung. Atualmente vive em Ferndale, Michigan. Malerman primeiro começou a escrever enquanto na quinta série, onde ele começou a escrever sobre um cão que viaja no espaço. Desde então, ele já escreveu vários romances inéditos e seu romance de estréia Box Pássaro foi publicado no Reino Unido e nos Estados Unidos em 2014 para muito aclamado pela crítica.


E aí, o que acharam? 
Já leram o livro e/ou assistiram ao filme? O que acharam? 
Contem aqui!

Beijos literários!

12 comentários

  1. faz um tempo que comprei esse livro e me admira não ter lê-lo ainda. Acho que vou priorizar a leitura ♥

    ResponderExcluir
  2. Oie, bom dia...
    Vi o livro na livraria, li a sinopse e não me interessou. Depois, acompanhei toda a febre causada pelo telefilme. Como não assinei a Netflix e nada no planeta vai m e convencer a isso, não vi o filme.
    Confesso que ao ler resenhas, críticas e as primeiras do livro, na livraria, fiquei com a sensação de ser um novo 'ensaio sobre a cegueira' como uma espécie de releitura. Um mesmo tema, um novo olhar. rs
    Como eu gosto de saber a opinião de outros leitores (até por saber que não curto livros que todos estão a ler) vou lendo e esperando para ver se no dia seguinte, mudo de idéia. Por enquanto, sem chances de eu ler esse "bichinho". rs

    bacio

    ResponderExcluir
  3. Eu até gostei da trama desenvolvida pelo autor, mas o seu estilo de escrever finais abertos inconclusivos me incomoda muuuuito! O filme ficou bom até, mas ainda prefiro o livro.

    ResponderExcluir
  4. Hey Ana! Tudo bem?
    Eu adorei a leitura desse livro, mas ainda não consegui assistir o filme, acredita?
    Um grande abraço,
    Thamiris

    | Blog Misto Quente | Siga no Instagram | Curta no Facebook |

    ResponderExcluir
  5. Sempre que vejo por aí uma resenha sobre esse livro para pra ler. Isso porque eu já li tem uns 3 anos, bem antes de todo mundo ficar curioso por conta do filme. E foi uma história que marcou bastante, até hoje as vezes me pego pensando sobre ela, e gosto de saber a opinião das pessoas sobre. Curiosamente, ainda não vi o filme. Uma hora acabarei vendo, mas por hora o livro me basta.

    ResponderExcluir
  6. Adorei ler a sua resenha sobre o livro! Embora seja um livro muito falado ultimamente, ainda mais depois do filme, eu confesso que não tenho vontade de ler. Não gostei muito da história, só sei que não me agradou muito. Mas, gostei bastante do seu post! Ficou tudo lindo!

    ResponderExcluir
  7. Oi,
    Eu não li o livro, porém assisti o filme e confesso que fiquei angustia de assistir, mas adorei o filme, muito bom, imagino como deve ser melhor o livro!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Vi o filme e fico feliz por ter sido próximo à narrativa do livro. É uma história diferente que gera muita reflexão. Seria uma metáfora sobre a sociedade atual? As pessoas vendadas seriam na verdade os alienados que fecham os olhos para a realidade cruel? Eu concordo com essa teoria.

    ResponderExcluir
  9. Gostei moderadamente da história, esperava mais, só que aconselho a todos lerem, pois há momentos de agonia e suspense em vários momentos da narrativa. É um livro que poderia ter sido trabalhado melhor pelo escritor, mas recomendo sua leitura sim. Adorei seu post, fotos lindas, arrasou!!!

    ResponderExcluir
  10. Li o e assisti...Confesso que fiquei um pouco decepcionada com o final do livro, mas, de uma maneira geral, gostei do livro.
    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Olá!!

    Eu sou bem medrosa então não tive coragem de ler nem assistir o filme, imagino que ele ia me perturbar muito kkkkk

    Pra quem tem um pouco mais de coragem que eu, vale a pena a indicação!

    PS: Seu blog é incrível, tanto esteticamente quanto no conteúdo ♥♥♥

    ResponderExcluir
  12. Oi Ana Cláudia!
    Eu também já li e assisti, mas fiz o caminho inverso, que costumo gostar mais: li o livro primeiro e foi de um gole, numa madrugada! ahaha
    Eu gostei muito do livro, considerei uma das minhas melhores leituras do ano passado e do tipo querido pra vida toda. Eu gostei do filme também, mas em alguns pontos achei que ele não deixu muito espaço para interpretação e são pontos que eu gostei muito do espaço que o livro deu, então achei que algumas coisas direcionaram muito a concepção que as pessoas teriam do mistério. E não vou negar que o romance achei um pouco desnecessário, deixou de fora o méito da Mallorie em todo o tempo que ela ficou sozinha... ehehe
    xoxo

    ResponderExcluir