03/2019: #12MesesComClarice2019 - CONTO: O Triunfo

"O calor do sol e sua claridade enchem o quarto.  Luísa pestaneja. Franze as sobrancelhas. (...) aos poucos o dia vai-lhe entrando pelo corpo. Ouve um ruído de folhas secas pisadas. (...) Mas...e aqueles ruídos familiares de toda manhã?"
Em sequência ao post explicativo sobre o Projeto #12MesesComClarice2019, vamos de resenha do primeiro conto do projeto?

Que tal conhecermos um pouco de "O Triunfo", primeiro conto publicado no livro Todos os Contos?




CLARICE LISPECTOR - Todos os Contos

Editora: Rocco

Ano: 2016

Páginas: 656




Luísa era dessa mulheres que não se imagina vivendo sem seu amor ao seu lado, mesmo que para isto pagasse um preço muitas vezes injusto, ou cruel. A ameaça  de ir embora era lançada à face constantemente. Até o dia que se fora...

A perda do rumo a esse tipo de amor seria-lhe natural...


Luísa era mulher sofrida, frágil e receosa pelo abandono de seu marido.

O desespero a cerca por conta de sua assombrosa partida. Até que ele se vai...
" 'Ele foi embora' não era tão simples. (...) Repetia, repetia sempre: e agora? (...) assustou-se. 'Ele foi embora'. (...) "
A certeza de que ele voltaria e de que a vida sem ele (costume, talvez!) seria intensa.

O "tocar a vida" esperando-lhe segura, sincera. ("Ele voltaria").

A escrita de Clarice, já neste primeiro conto, é formidável!
Nos convida a termos acesso a um gosto requintado para a escolha das palavras certas.


Eu não posso deixar de convidar vocês a estarem nos acompanhando em cada postagem sobre os contos lidos na #12MesesComClarice2019!



Sobre a autora



Clarice Lispector, nascida Haia Lispector (Chechelnyk, 10 de dezembro de 1920 — Rio de Janeiro, 9 de dezembro de 1977) foi uma escritora brasileira, nascida na Ucrânia. Autora de linha introspectiva, buscava exprimir, através de seus textos, as agruras e antinomias do ser. Suas obras caracterizam-se pela exacerbação do momento interior e intensa ruptura com o enredo factual, a ponto de a própria subjetividade entrar em crise.

De origem judaica, terceira filha de Pinkouss e de Mania Lispector. A família de Clarice sofreu a perseguição aos judeus, durante a Guerra Civil Russa de 1918-1921. Seu nascimento ocorreu em Chechelnyk, enquanto percorriam várias aldeias da Ucrânia, antes da viagem de emigração ao continente americano. Chegou no Brasil quando tinha dois anos de idade.
A família chegou a Maceió em março de 1922, sendo recebida por Zaina, irmã de Mania, e seu marido e primo José Rabin. Por iniciativa de seu pai, à exceção de Tania – irmã, todos mudaram de nome: o pai passou a se chamar Pedro; Mania, Marieta; Leia – irmã, Elisa; e Haia, Clarice. Pedro passou a trabalhar com Rabin, já um próspero comerciante.
Clarice Lispector começou a escrever logo que aprendeu a ler, na cidade do Recife, onde passou parte da infância. Falava vários idiomas, entre eles o francês e inglês. Cresceu ouvindo no âmbito domiciliar o idioma materno, o iídiche.

Foi hospitalizada pouco tempo depois da publicação do romance A Hora da Estrela com câncer inoperável no ovário, diagnóstico desconhecido por ela. Faleceu no dia 9 de dezembro de 1977, um dia antes de seu 57° aniversário. Foi inumada no Cemitério Israelita do Caju, no Rio de Janeiro, em 11 de dezembro. 


Eu sinceramente os espero aqui a cada mês!  E tenho certeza que meus parceiros também os esperarão! 

Beijos literários!





10 comentários

  1. Nunca li nada da Clarice mas tenho bastante curiosidade, porque muitas pessoas comentam dos textos dela..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, venha e junte-se a nós! A ideia aqui não é ler com pressa, até mesmo pelo fato de que em 12 meses, lendo um conto por mês não terminaremos! A intenção é curtir, sentir, apreciar a escrita dessa mulher maravilhosa e talentosa que foi Clarice Lispector! Qualquer coisa, é só chamar! Beijos literários!

      Excluir
  2. Eu não sou de ler poesias e desde o ano passado que quero entrar e conhecer um pouco mais desse mundo. Mas já li algumas coisas de Clarice e sempre adoro o que ela escreve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo a escrita de Clarice! Ela de fato nos deixou um legado belo com as palavras! Beijos de gratidão por estar aqui!

      Excluir
  3. Ahhh sim, adorei seu novo templete, ficou lindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha! Que bom que gostou! Eu também estou apaixonada!Beijos!

      Excluir
  4. Projeto lindo!! E estou muito feliz com essa parceria!
    Esse primeiro conto já mostrou o quanto Clarice é mestra com as palavras!

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um projeto simples, singelo! Eu também estou felicíssima por estar engajada com vocês nessa proposta! Feliz por estar aqui comigo! Beijos!

      Excluir
  5. Eu adoro Clarice e estou adorando acompanhar a leitura dos contos nesse projeto.
    É muito bom relembrar certas leituras.

    bacio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Lunna, te confesso que eu também! Tô muito feliz! E vou devagar, porque a intenção é apreciar essa escrita maravilhosa! Que dom e quanta arte com as palavras!Obrigada! Beijos!

      Excluir