Menu

sábado, 24 de novembro de 2018

RESENHA 24: AQUILO QUE VOCÊ NÃO SABIA

Olá, cafeinados! Semana linda essa que participei com uma parceira muito querida! Na edição de novembro do  Projeto Semana Adote Um Autor Nacional , foi a autora Dane Diaz quem eu "adotei" com o seu livro Aquilo que Você Não Sabia . Para aqueles que gostam de romances, uma leitura muito gostosa e simples. Vamos conhecer então um pouco da obra?!




Título Original: Aquilo que Você Não Sabia


Autora: Dane Diaz

Ano: 2018


Páginas: 340

Editora: Casa do Escritor





Sinopse


Sozinho em Orlando com os filhos gêmeos, Flávio acredita ter uma culpa pesada a carregar. Depois que o amor da sua vida o deixou, o brasileiro faz força para reencontrar a felicidade.
Quando recebe a visita da família, ele leva todos para um dia em um parque temático. Sob os mágicos fogos de artifício, ele faz um pedido: reencontrar um lugar para seu coração.
Atendendo ao seu desejo, uma garota surge e ele vê a alegria retornar para os seus dias. No entanto, algumas coisas ficam por dizer e aquilo que ele não sabia sobre ela pode mudar tudo o que Flávio sonhou para o relacionamento dos dois.





"Não vá além dos limites por um sonho quando ele pode interferir na vida de outras pessoas. Quando ele pode interferir na sua vida."



Flávio é um jovem brasileiro que vive em Orlando e tem passado momentos difíceis na América, necessitando adaptar-se a criar sozinho seus dois bebês gêmeos, Noah e Theo.

Em meio a essa dificuldade e à ausência de sua esposa Catarina, ele conta com Madalena, uma senhora que trabalha como babá das crianças durante o dia, além de manter a casa limpa e organizada. Sempre pontual, o auxilia nessa missão da maneira que pode, oferecendo-lhe todo o suporte necessário.

O jovem, por persistir em manter seu sonho nos Estados Unidos, acredita carregar a culpa por não ter mais sua esposa ao seu lado, colocando todo seu empenho na tentativa, muitas vezes frustrada, de criar seus filhos, fechando seu coração a novas possibilidades amorosas, e tentando o tempo inteiro mostrar-se forte.

Com a visita das avós das crianças, as investidas em seguir a vida adiante surgem mais uma vez, entretanto, como sempre, anulando-se. E a presença de sua mãe em casa, que no princípio ele temia ser mais uma experiência negativa, como em outras ocasiões, deu lugar à felicidade, um toque de leveza ao ambiente e desabafos sobre o período conturbado da gravidez de "Cat", como ele chamava sua esposa. 

Ela, ao contrário do que ele pensava, oferecera-lhe ombro e amor, mostrando-lhe que precisava, aos poucos, caminhar, por um dia de cada vez, sem culpabilidade ou remorsos.



"Não fazia ideia de qual era o limite entre desabafar e alimentar a dor."




Mas foi em um passeio de família ao Magic Kingdom que tristes recordações envoltas em lágrimas deram lugar a sensações que até então lhe pareciam novamente estranhas, já que o rapaz há tempos não sabia mais o que era olhar para alguém de forma diferente e sentir como se tivesse "mariposas na barriga".

As memórias infelizes deram lugar à magia do amor, que tinha um nome: Anita, uma bela brasileira, bem mais jovem que Flávio, que o fez perder o sono. 



"_Queria por tudo no mundo que ela estivesse aqui agora. Esse seria o meu Felizes Para Sempre.

Flávio entrou na canção. Cada palavra era dita para ele. As luzes estourando no ar, trazendo a magia de volta. Faça um pedido, a princesa Tiana ordenou. E ele pediu. Desejou que as palavras dela fossem verdade, que a magia estivesse no ar naquela noite."



Anita teve a aprovação de todos, pela simplicidade e jovialidade com que entrara em sua vida, cativando inclusive a Noah e Theo. Tudo parecia perfeito, porém, as coisas ousavam estar indo rápidas demais. 

Palavras deixaram de ser ditas, e o receio pela solidão e pelo retorno do sofrimento transtornaria o seu dia a dia novamente...



"Teve medo. Receio de que alguma nuvem negra surgisse para encobrir o sol, pois era assim que via as coisas acontecerem em sua vida."






A partir dessa fase da história, a autora descreve com clareza e capricho nos detalhes alguns pontos turísticos, como o Magic Kingdom, como já citado, a beleza dos espetáculos, o Disney's Boardwalk e os parques temáticos, além das confeitarias e o movimento das pessoas, envolvidas pelo fascínio desses espaços (Ah, como eu queria!!!).

Após tanto sofrimento do personagem, só resta aos leitores torcer que ele siga em frente e encontre-se de fato em seu novo amor, mesmo por entre tantos caminhos cruzados.

Aquilo que Você Não Sabia apresenta ao ledor uma bela história de amor, principalmente aos amantes de romances, assim como eu. Há tempos eu não lia uma trama tão gostosa e rápida de se envolver. O livro tem 340 páginas, porém li com uma facilidade incrível, em menos dois dias.

Em sua narrativa, Dane Diaz nos infere questões de relevância, como a depressão, o estar em um novo país, tendo de se adaptar a uma cultura diferenciada, longe da família, e a disposição à tentativa de se viver o "American Dream", o sonho americano, já que aborda as dificuldades do processo burocrático que muitos se colocam por  esse anseio.

O livro nos é apresentado com boa formatação, uma bela diagramação. 

Uma história  super bem construída, que conta o drama de Flávio, protagonista, de uma maneira sutil e ao mesmo bem amarrada aos fatos.


Um gracioso romance, que me prendeu do início ao fim, deixando aquele gostinho de quero mais e que me trouxe satisfação por ter lido, ao final!


"Flávio compreendeu o aviso de que uma jornada havia chegado ao fim, mas que a dele devia continuar, agarrar seus sonhos e torná-los realidade. Encontrar o seu felizes para sempre."





Sobre a autora




Dane Diaz é formada em Administração e atuou no setor público por mais de uma década antes de dedicar-se à escrita. Ainda criança, descobriu para que veio ao mundo quando lhe mandaram passar longe de uma estante de livros. Ela não obedeceu. Permanece teimosa e tentando desvendar os mistérios da literatura. Atualmente, vive em Portugal com as filhas e o marido.


"A música não para. Tentamos seguir as nossas danças sozinhos, mas juntos somos muito melhores."

Aquilo que Você Não Sabia



E aí, minha gente! O que acharam da premissa da história?
Ao meu coração acalentou! Espero que tenham sentido aquela pontadinha de curiosidade pelo desvendar dessa obra, que é uma delícia! Se é que vocês já não conheciam a Dane! Ademais, ela  também é uma das integrantes do Semana Adote um Autor Nacional, belo projeto de incentivo à leitura e valorização da Literatura Nacional, e que vez ou outra instigo-lhes a conhecerem por aqui com as apresentações de alguns autores e obras por mim adotados, além de post explicativo que fiz no blog sobre essa proposta maravilhosa. 

Convido-lhes a conhecerem as redes sociais do Café com Leitura Blog! Tem muita coisa boa pelas redondezas!!!

Conheçam um pouquinho mais da Dane Diaz e de seu livro! Basta acompanharem as suas redes sociais também:

Instagram      Facebook     Twitter      Skoob    



Querem comprar o livro? Então atentem-se aos sites:



  

Beijos literários!!!





segunda-feira, 19 de novembro de 2018

TAG Esmaltes e Livros: #NovembroAzul - Azul



Olá, pessoal! Como estão? Eu estou muito bem, afinal de contas, participando mais uma vez do Projeto TAG Esmaltes e Livros, no blog da querida Claudia, do MãeLiteratura, que aliás tem parceria nessa empreitada com o Mundinho da Hanna e Pacote Literário . Que tal darem uma passadinha nesses blogs e conhecerem, além da TAG, os posts incríveis que elas preparam com muito carinho? 

Só para reforçar, em todo terceiro domingo do mês essas queridas fazem as postagens do projeto. Eu, como convidada, por opção, posto na segunda as minhas escolhas e indicações. Esse mês, a proposta da TAG  é a cor azul, com intenção de conscientização sobre a campanha Novembro Azul, em prol do combate ao câncer de próstata. Belo intuito, não acham? 

Bom, o Café com Leitura Blog está participando pela terceira vez, com muito orgulho! Em setembro, primeiro mês de participação do "Café", a TAG nos trouxe como proposição, esmaltarmos as unhas de verde, já que a ênfase era o meio ambiente . Já em outubro, assim como nesse mês, a ideia era o trabalho de conscientização pela prevenção contra o câncer de mama, então, enfatizou-se a campanha do Outubro Rosa .

Bom, mas vamos ao que interessa!
Vejamos as minhas indicações de livros (esse mês eu caprichei!) e o esmalte que estou usando!

Os livros que indico nesse mês são: 

✿O Conto da Dama de Fogo, um Nacional, do autor friburguense Cássio A. Fernandes, que aliás tem resenha aqui no blog (fica a dica!);






✿ O Lado Feio do Amor, de Colleen Hoover; 

Do Que São Feitas as Estrelas, mais um Nacional, da escritora Janna M.Meilman; 

Azul Instantâneo, livro em formato digital, do escritor português Pedro Vale.





O esmalte, que estou usando e amando, é o "Azul Estrelado", da Risqué, da coleção da Mulher Maravilha e que aliás, por coincidência, a querida Hanna também usou! Haha!!!

Gente, preciso dizer que estou adorando participar do projeto, mesmo já no finalzinho! Como todos já devem saber, nesse quase um ano de Café com Leitura Blog , uma das minhas propostas é a interatividade! E nisso sou grata à Claudinha, do MãeLiteratura , além da Hanna e da Karla, do Mundinho da Hanna e Pacote Literário que me acolhem.

Mês que vem tem mais!!!!


Dica: 

Tem resenha de  "O Conto Da Dama de Fogo" , um dos livros indicados na TAG, aqui no "Café".

Beijos literários!





domingo, 18 de novembro de 2018

Bate-papo com o autor Cássio A. Fernandes

Olá, cafeinados! Hoje é um dia especial! Depois de um bom tempinho, trago para vocês mais um "Bate-papo com o Autor"! Simmm! E estou muito feliz!

Hoje a conversa é com um autor que se tornou alguém muito querido. Um friburguense que já andou passeando pelas redes sociais do "Café"! ;)

Puxem a cadeira, peguem uma xícara de café e acheguem-se que o papo é longo, mas muito gostoso!








Como você descreveria o autor Cássio A. Fernandes?

Alguém que só não vive num mundo de fantasia porque não dá! (risadas)
Que é bonzinho com seus leitores! Que lhes entrega livros com ações fantásticas e personagens únicos! Só vitórias! (risadas)

Quando você se percebeu no meio literário? Qual foi seu maior incentivo para adentrar na literatura?

Há três anos mais ou menos, em meados de 2015.
Conforme os RPGs (role playing games) foram avançando, fui ficando mais animado a deixar cada uma das histórias contadas mais completas e emocionantes... E é claro, eternizá-las de alguma forma.
Nós jogamos um modelo de RPG chamado Tormenta. Uma obra brasileira fantástica, com diversos livros, tanto de histórias e contos, como de regras e manuais. Vendo um mundo tão intenso e bem escrito, sendo brasileiro, foi um motivador ainda maior... pensei algo como "eu também posso".

A partir do momento que decidiu que escreveria, qual foi sua primeira história? 

Na realidade, comecei a escrever lá para os 12 ou 14 anos. Fiz alguns livros a mão naquela época, onde eu tinha uma leitora apenas. Haha! Talvez tenha sido a primeira pessoa a me incentivar neste mundo. Mas fica difícil dizer que estava no mundo literário neste período, pois ainda não era envolvido com literaturas de outros.
O livro desta época se chamava The Legend of Heven Hearths (A lenda dos Heven Hearths). É uma história que algum dia eu retornarei e refarei para que seja tão épica quanto Linra está sendo!
Agora, depois que entrei no mundo literário mesmo, foi em 2016, quando lancei meu livro “O Conto da Dama de Fogo”, e tive a oportunidade de ir na Bienal e ver que nossos autores nacionais são feras! A propósito, “Linra - 18 Almas” tinha sido escrito antes do “Dama de Fogo”, mas decidi publicar “o Dama” antes por razões pessoais!

Em "O Conto da Dama de Fogo", te contei da minha predileção por Daien! 😉 
Como é o processo de criação dos seus personagens para cada história?

Cerca de 50% dos personagens foram baseados em personagens criados por mim nestes RPGs, ou mesmo por amigos. Daien era interpretada por mim em um destes RPGs, onde na época as únicas coisas que tinha em comum era a vontade de ser uma deusa e a manipulação de chamas.
Grande parte destes personagens, mesmo sendo RPGs jogados de formas diferentes, com pessoas diferentes, e em modelos diferentes (quantos diferentes, né?), foram adaptados de forma a ficarem mais coesos e impactantes nas histórias (e para que fizessem sentido! Haha).
Além de que enriqueci Linra criando formas e adaptações para que cada um dos jogos que presenciei se tornassem parte de um mesmo mundo.
Bem... No final os personagens se tornaram mais únicos nos livros, distantes do que éramos em mesa, mas ainda mantém as essências.
Nossa, falei muito, né? Mas como um exemplo, todos os personagens de "O Conto da Dama de Fogo" e "Linra - 18 Almas" são meus 100%! Haha! Estes que foram baseados nos dos meus amigos estão em outros livros, como As Crônicas de Linra!

No apêndice de "Linra - 18 Almas", você diz àqueles que gostaram da história, que poderiam esperar por mais. E sabemos que você já nos deu de presente por alguns dias atrás "As Crônicas de Linra: Caminhos Cruzados 1", disponível na Amazon gratuitamente.  O que você pode nos contar dessa história?

As Crônicas 1 têm um lugar mais do que especial em meu coração! Ela é a minha primeira aventura de RPG! E como RPG foi a base Linra, essa história é como uma mãe ou avó!
Bem, também não se passava em Linra, e adaptei muitos dos acontecimentos nesta aventura, e isso como expliquei acima sobre alguns personagens!
Mas então vamos falar um pouco mais? Acho que quem leu ou está lendo meus três livros acaba sentindo que mudo muito o clima de escrita e tema de um livro para o outro...  Em “18 Almas” era guerra e companheirismo... “Dama de Fogo” era família e sonhos... E “Caminhos Cruzados”? Haha! Tem romance, tem aventura, tem crescimento mútuo.
Nós acompanhamos as engrenagens do destino brincando com três indivíduos - Illys, Kurokageyama e Belektor. Uma assassina com dupla personalidade e que é naturalmente boa, um samurai honrado, mas cheio de pensamentos, e um elfo que falta muito de bom senso!
Nesta primeira parte vamos acompanhar como os três se conheceram e como os laços vão se formar, levando eles a uma aventura inesperada.
O que posso dizer é que o encontro dos três é quase como um imã para novos eventos! Atrai problemas, atrai novas pessoas, atrai novos lugares! Creio que vão gostar bastante, até por que é a primeira vez que em um dos meus livros os leitores poderão torcer (ou não) para que um casal surja! Hahaha!

Há alguém em especial que você seja grato por estar tão envolvido no universo de Linra? Poderia nos revelar quem é?

Acho que todo mundo que leu, que conversa ou conversou comigo, e que esteve ao meu lado nesses quatro anos desde que comecei a criar Linra tem sua devida importância.
Não acho que tenha um nome forte que possa dizer que esteve presente em tooodo o momento, mas talvez... Humm, vou deixar como segredinho! <3

Vamos falar de personagens. Quais são os seus favoritos em "O Conto da Dama de Fogo"? "E em Linra-18 Almas"? Por quê?

Em “O Conto da Dama de Fogo” certamente é a Lunien (Mesmo que eu ame Daien e Krateien imensamente!). Ironicamente, ela era um personagem que inicialmente não estava presente. A primeira versão do livro não tinha a presença dela! Consegue imaginar isso?
A imagem de uma mulher forte é algo que eu gosto bastante, sendo bem presente em meus livros. Tal como de homens protetores! E a Lunien, por conta da ausência do pai dos Darhterus, é obrigada a fazer o papel de ambos.
É uma personagem que uma vez que criei, atribuí uma importância em diveeeersos níveis! Uma mãe exemplar, uma mulher poderosa ao extremo, compreensiva, carinhosa... E infelizmente, para ser ainda mais útil a família e ao mundo, acaba por ser ausente.
Fica um segredinho! Ela aparece em outros livros, então se quiserem saber mais dela, irão! <3
Agora em “Linra - 18 Almas”, o negócio fica intenso!
Acho que tenho alguns em destaque - Shiranui, Saten, Vars, Ciel, Jibril e Legiel.
Começando por Shiranui, que é uma das minhas favoritas em todo este mundo... Alguém que se ferrou bastante na vida, mas sempre lutou para dar a volta por cima. Um sorriso verdadeiro é uma forma de poder incalculável! A forma calma e pacífica que a mesma possui, combinada com a determinação para lutar se for preciso, são características que fazem dela uma das minhas xodós!
Saten e Vars, os irmãos Venari, são uma dupla de grande importância desde que comecei a construir Linra. A garota adulta que mais se parece como uma criança, determinada, até desesperada por conta de seu amor e vontade de viver, e é claro, que carrega o peso de piadas por conta de seu tamanho! Ela era para ser a principal do “18 Almas” quando o fiz da primeira vez, mas Shiranui ganhou um pouco mais espaço do que ela.
Vars é um personagem divertido! O canastrão é alto, exibido e um pouco complexado com sua irmã! É alguém que todo mundo gostaria como amigo, mas passaria um pouco de vergonha alheia! Faz parte, né?
Ciel e Jibril, os opostos amigos de Shiranui! Ciel é um dos personagens que meus leitores masculinos mais gostaram. E jibril é a popular do grupo feminino! Hahaha!
Ciel é um galinha, ou tenta ser, né? Escrever sobre ele sempre foi muito divertido e interessante! É protetor, poderoso, um pouco exibido também... e duro na queda! Desistir? Ser inferior a alguém? Termos que o mesmo desconhece.
Jibril é nossa... tadinha, não vou chamá-la de anjo... Ela não gostaria. Se tem uma mulher realmente forte em “18 Almas... essa alguém é Jibril Aeterna Victória. Alguém que busca o que considera certo, que quer entender o que realmente está acontecendo, que é capaz de enfrentar o próprio Deus por aquilo que achou e considerou como o certo.
E por fim, chegou a um personagem que vou até evitar falar muito nele... Menino Legiel... O elfo negro. Desde que comecei com Linra, este é um nome forte no cenário... Alguns não gostarão dele, o que é compreensível, mas aos que se interessarem pelo menos ficaram surpresos. Creio que o mesmo tem uma capacidade de impactar muito mais do que esperam! (Principalmente nos próximos livros).

Os personagens dos seus livros teriam, de alguma forma, algo relacionado à sua história de vida? Se sim, poderia nos contar?

Alguns sim. Como alguns são encarnações dos personagens originais de amigos, os criados e interpretados por mim são beeeem relacionados a mim.
Vamos pelos destaques? Acho que eu tenho muito da dualidade da Illys, de Caminhos Cruzados... Hora muito de boa, hora cansado e nervoso com tudo... Haha!
Daien representa muito forte o que eu penso continuar tentando o que eu acho certo... Tal como Krateien mostra o meu lado rígido que algumas vezes acaba se tornando um obstáculo.
Shiranui é como eu gostaria de ser... Realmente calmo, pacífico... E Legiel como eu poderia ser caso tivesse experiências como as dele.
Tsukihime (protagonista do livro que estou escrevendo no momento) tem muito dos meus impulsos que volta e meia tenho... E que por vezes dá errado e sou obrigado a apenas aceitar. Haha...
Outros personagens prefiro não comentar para não criar spoilers! Haha!

 Como surgem as ideias para você delinear as suas obras? Teve alguma inspiração específica?

Bem, grande parte vieram dos RPGs que joguei. Mas quando eu mestrei que criei Linra e estamos aqui agora. Além dos RPGs, muitos animes e jogos me inspiraram. Alguns personagens até detém aparências similares ou nomes por conta disso, como homenagens a obras que amo tanto. Outros casos, realmente de inspiração.
Como alguns exemplos - Fate/Stay Night, Madoka Mágica, Blazblue, Tormenta RPG, Soul Calibur...

Depois de "Crônicas de Linra: Caminhos Cruzados 1", tem mais novidades vindo por aí que poderia nos revelar?

Claro! O parte 2 de “Caminhos Cruzados” está 100% completo, aguardando seu momento para daqui a alguns meses, quando alguns leitores já tiverem experiência com os outros, continuarem com a aventura e chegarem a sua conclusão.
E para depois do “Caminhos Cruzados”, estou com o "As Crônicas de Linra 2 - Pecado Inocente" como continuação do “Caminhos Cruzados 2” (o que estou escrevendo atualmente), mas tendo outros personagens, outra história, mas que dá continuidade e finalização a partes que apresentei no Crônicas 1.
E por fim, também aguardando há um bom tempo - "Linra - Duas Cores (Parte 1)". Este que terá de aguardar ainda mais tempo e será uma trilogia. É a continuidade direta do “18 Almas” e de “O Conto da Dama de Fogo” (e por consequência dos três Crônicas), mas também possuem novos personagens que dirigirão a obra (E posso dizer, minha protagonista favorita é desse).

 Você participou do projeto Semana Adote um Autor Nacional no mês de outubro, em parceria com o Café com Leitura Blog. O que achou dessa experiência?

Foi uma das melhores experiências que já tive na vida. Me deu muita energia para continuar, mesmo com tanta dificuldade. Como faço para repetir? É sério! É tão bom que se tiver oportunidade quero de novo! HAHAHAHA!

Gosto de pensar que a cada história escrita, autores tenham a intenção de nos passar mensagens, independente do gênero literário ou do rumo das tramas escritas. Nas suas histórias, que mensagens pretende nos passar?

Vamos lá!
“O Conto da Dama de Fogo” - Quero mostrar para todos como devemos dar importância às nossas famílias. Todos temos um ou outro problemas com ela, mas ainda são sua família. Respeitem e ame-os sempre, ok?
“Linra - 18 Almas” - A vida é uma luta constante, não é? Você talvez seja bom no que faz, mas sozinho não vai alcançar tudo o que seu potencial realmente permite! E mesmo para aqueles que parecem perdidos, junto de bons companheiros, certamente encontrará seu caminho. Lutem sempre!
“As Crônicas de Linra - Caminhos Cruzados 1” - Tem coisa que parece destinada a acontecer... O amor talvez seja uma dessas... E muito provável que a pessoa destinada para ti não virá tão fácil. Se aventure, aproveite sua juventude, encontre suas respostas!

Teria aqui a intenção de nos deixar algum recado? Se sim, fique à vontade!

Vamos conquistar o mundo!
Haha! Ana, muito obrigado mesmo pela oportunidade. E pela surpresa também! Estou mais do que agradecido, estou emocionado... Literatura é um universo fantástico, seja lá qual for o gênero, mas nenhum autor consegue ser feliz se não alcançar pessoas. Acho que muitos leitores compreendem isso, pois são autores em seus corações também. Contamos algo porque queremos despertar algo...
É bastante complicado alcançar as pessoas, mesmo aquelas que poderiam ser nossos alvos. E em um momento como este, onde todos estamos passando por tanta dificuldade, fica ainda mais triste... Há aqueles que alcançamos, mas não podem comprar um livro... Há aqueles que não se interessam por nenhuma forma de leitura...
Mas, é aquele sentimento... se eu alcançar mesmo que uma única pessoa, meu esforço não terá sido em vão. Aos que me deram essa oportunidade, saibam que estou extremamente feliz por isso! Espero muito que amem Linra, que atice a curiosidade e sentimentos intensos, mas se por algum acaso não amarem, sintam-se a vontade de falar comigo, pois farei meu melhor para que Linra seja um mundo épico para todos! <3
Obrigado!!!

Nossa, a cada bate-papo, muito carinho e muitas surpresas! Posso dizer que ganhei um grande amigo nas conversas pelo messenger, no Facebook! Eu adoro falar e ele, puderam perceber que também, não é?! rsrs
A mim foi uma honra trabalhar na divulgação de "O Conto da Dama de Fogo" , e de "Linra - 18 Almas" , no projeto Semana Adote um Autor Nacional , que aliás também tem um belo post aqui no Café com Leitura Blog . Além da divulgação no Instagram do "Café" do livro "Crônicas de Linra 1: Caminhos Cruzados" .

E aí, gostaram do bate-papo? Já conhecem as redes sociais do autor? Não?! Então atentem-se aos links abaixo!




Até mais!





quarta-feira, 7 de novembro de 2018

RESENHA 23: LINRA - 18 ALMAS

 Oi, gente!
Dando segmento ao post anterior, a resenha de O Conto da Dama de Fogo , hoje é dia de apresentar para vocês minhas impressões sobre Linra - 18 Almas , livro adotado pelo Café com Leitura Blog na Semana Adote um Autor Nacional em outubro. 

O Semana Adote um Autor Nacional é um projeto que o "Café" já participa desde o início desse ano, e tem post aqui no blog sobre ele! 
Vamos à resenha então!






Título Original: Linra - 18 Almas

Autor: Cássio A. Fernandes

Ano: 2018

Páginas: 308

Editora: Pendragon








Sinopse:

No mundo de Linra se inicia uma grande guerra entre os planos espirituais: o Reino Celeste e o Reino Infernal. Ela se alastra rapidamente, envolvendo o mundo físico conhecido como Plano Linriano. Para tentar combater os Deuses e criaturas aterrorizantes em busca de paz, 18 bravos sobreviventes e guerreiros precisam se unir.
Com personalidades fortes e únicas, eles lutarão bravamente ou se unirão ao lado obscuro?


Linra é palco de confrontos, em um ano de muitos conflitos.
Para tentar dar cabo de tal situação, vários combatentes e magos foram convocados a reunirem-se em Elfetera, uma das principais cidades _ grande capital de Linra. Remanescentes  de diversas localidades foram solicitados a lutarem, e encerrarem esse período de caos vivido por tantos, que viram seus entes e amigos sofrerem, e se perderem...




Assim, dezoito bravos guerreiros vivenciam diversas situações, perpassado por armadilhas, sendo separados dos seus e, muitas vezes, quase vencidos pela obscuridade e pelas surpresas negativas do Inferno, ou onde quer que de fato estivessem.


  • Quem seriam esses nobres guerreiros escolhidos para se unirem e, quem sabe, viverem, verem, encontrarem e resgatarem o "amanhã"?


A caminhada desses heróis, sobreviventes de Linra, a cada novo obstáculo, é sombria, levando-os até o que julgavam ser o limite do Inferno.


  • Qual seria o caminho ideal a percorrerem, se a cada entrave vencido, novos surgiam? 


A todos uma meta era comum: dirigirem-se ao Inferno pois, para eles, lá conseguiriam reencontrar seus aliados que perderam-se na confusão instalada.


  • Haveria  então uma espécie de fronteira  entre os reinos celestiais e infernais?

Nos confrontos, a todo que almejavam  vencer, a certeza de que ainda não haviam concluído sua missão. 
Dúvidas eram sempre lançadas em busca de respostas.





Uma narrativa com estilo épico parece ser característica da forma como o autor Cássio A. Fernandes organiza sua escrita. Ao leitor é perceptível a preocupação por situar-lhe no que se refere à cronologia dos fatos decorrentes  na trama.

De uma leitura fácil, principalmente àqueles que interessam-se por fantasia na Literatura, nota-se que a maioria dos capítulos são curtos, entretanto, com intensidade e ação a cada ato. Torna-se nítido o crescimento do autor de O Conto da Dama de Fogo a  Linra - 18 Almas .

Logo nos primeiros capítulos, o ledor tem a possibilidade de nortear-se ao rumo da história e, a cada parte lida, a impressão que tive enquanto leitora foi de que os valentes heróis de Linra viviam novas trajetórias como fases diferenciadas, ou uma espécie de jogo.

Das leituras que tive a possibilidade de apreciar ao longo do ano, posso afirmar, sem sombra de dúvidas, que Linra - 18 Almas é a que possui a mais bela edição, com uma arte lindíssima, nos acolhendo e acentuando o interesse pela apreciação da obra, o que é mais um ponto positivo.

Além de Linra - 18 Almas , o autor Cássio A. Fernandes
possui em sua lista de obras O Conto da Dama de Fogo e  

E então, curiosos para conhecerem mais de Cássio e seu legado literário? Sigam as redes sociais do autor!



Espero que tenham gostado! assim que ler a nova leitura do autor, prometo postar aqui para vocês! mas se você já leu alguma das três obras, deixe aqui suas opiniões! Vou adorar conhecer! 

Beijos literários e até a próxima!


Sobre o autor:



Nascido e criado em Nova Friburgo _ RJ, tem 28 anos e é apaixonado por fantasia desde pequeno. Na infância era um mero hobby, hoje faz parte de seu coração. Sempre amou animes, mangás e jogos, em especial os com enredo fantástico. E depois de adulto começou a jogar RPG de mesa, o que atiçou ainda mais sua imaginação, levando-o a criar infinidades de personagens e mundos. Linra é seu  mundo favorito, e também o que solidificou sua escrita e enredo. Mundo que o convidou a embarcar na vida de autor, e que agora convida muitos outros a conhecerem a fantasia nacional. É uma pessoa que ama conversar, portanto sinta-se convidado a adicioná-lo à sua lista de amigos para não somente falar sobre seus livros, mas sobre muitas outras histórias de diversas mídias.