Menu

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

BLOGAGEM COLETIVA: Quem é meu autor (a) favorito(a)?





Hello, bookworms! E aí, estão gostando da Maratona de posts  que o "Café" está participando com o grupo Interative-se! ? Eu tenho que dizer o quanto tem sido rica essa experiência junto de todas as blogueiras que estão envolvidas, transmitindo e recebendo bons conteúdos durante uma semana!

Bom, mas o post de hoje tem um diferencial! Simmm! 
É que hoje, dentro da #maratone-se no mês de setembro, alguns blogs, assim como o Café com Leitura, estão realizando uma publicação especial, a tradicional Blogagem Coletiva . É a primeira vez que participo, e o tema para mim foi singular:'meu autor (a) favorito (a)'.

Vi algumas das colegas falarem das dúvidas por escolherem um autor apenas. Na verdade, também acho uma missão dificílima! Mas, por incrível que pareça,na hora que lia a proposta,  meu coração bateu forte por uma em específico: Cecília Meireles! Vamos conhecer um pouquinho da biografia da autora?!

Cecília Meireles (1901-1964) foi uma poetisa, professora, jornalista e pintora brasileira. Foi a primeira voz feminina de grande expressão na literatura brasileira, com mais de 50 obras publicadas. Com 18 anos estreia na literatura com o livro "Espectros". Participou do grupo literário da Revista Festa, grupo católico, conservador. Dessa vinculação herdou a tendência espiritualista que percorre seus trabalhos com frequência. Embora mais conhecida como poetisa, deixou contribuições no domínio do conto, da crônica, da literatura infantil e do folclore.Cecília Meireles estudou literatura, folclore e teoria educacional. 





Colaborou na imprensa carioca escrevendo sobre folclore. Atuou como jornalista entre 1930 e 1931, publicou vários artigos sobre os problemas na educação. Fundou em 1934 a primeira biblioteca infantil no Rio de Janeiro. O interesse de Cecília pela educação se transformou em livros didáticos e poemas infantis.

Fontes: ebiografia.com
               demonstre.com


No momento que anunciei a ideia do post em casa, minha filha achou que falaria de Ziraldo, escritor que considero tão incrível quanto, e que com certeza precisarei abordar  em outras oportunidades.

Deixa-me então explicar!

Ocorre que quando era bem pequenina, com meus seis anos de idade, meus pais me matricularam em uma escola próxima à minha casa, e que eu estudara até os nove anos. O nome dela da escola? Educandário Cecília Meireles. Óbvio, não? 


Embora muito pequena, consigo me recordar do quanto a escola foi significativa ao meu aprendizado e à minha construção de identidade e autonomia. E o mais instigante é que lá eu conheci muitas obras da escritora. Talvez, creio eu, que daí venha meu gosto incessante por palavras.


Importante ressaltar: a foto é muito antiga! Eu não sujei a beca no dia! Rsrsr

Costumo dizer que enquanto amante de alguns mestres das palavras, acabo por "induzir", de forma positiva, é claro, minha filha e meus alunos, dos tempos em que estava em sala de aula! Fato que ocorreu com Ziraldo, por exemplo, pois minha filha é muito fã. Mas vivenciei uma linda experiência certa vez com um livro de Cecília Meireles e que quero lhes contar!

Dentre as obras da autora, o livro "Ou Isto ou Aquilo" sempre me encantou! Numa tarde, conversando com algumas adolescentes dentro de uma das escolas que lecionava, apontei-lhes esse meu gosto pelo livro em meio a um delicioso bate-papo. O que eu não esperava é que uma delas, no dia seguinte, me abordou na entrada, me oferecendo de presente um exemplar que tinha em casa, e que havia sido de alguém próximo que lhe deu e ela resolveu me repassar, como uma maneira de eu sempre lembrar dela. 




Remexendo em minhas coisas para trazer até vocês e encontrando esse livro, com a dedicatória que nem me lembrava mais que continha ali, tive muitas lembranças belas e por isso sou grata à oportunidade por participar do trabalho!

Bom, mas retornemos à Cecília Meireles e o livro "Ou Isto ou Aquilo" !


A Bailarina - Cecilia Meireles

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.

Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.

Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá.

Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.

Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.

Põe no cabelo uma estrela e um véu
e diz que caiu do céu.

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.

Mas depois esquece todas as danças,
e também quer dormir como as outras crianças.




Ou Isto ou Aquilo

Ou se tem chuva e não se tem sol,
ou se tem sol e não se tem chuva!


Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!


Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.


É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo nos dois lugares!


Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.


Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo...
e vivo escolhendo o dia inteiro!


Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranquilo.


Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

E de fato, a verdade é que o tempo inteiro vivemos de escolhas, assim como fiz aqui, ao optar por falar de Cecília Meireles e da minha história de vida, o que aprendi através dos textos da autora na escola que estudei que tem seu nome, meu gosto pelas palavras, minha influência positiva na vida de meus alunos...

E vocês, têm um autor preferido?
Contem aqui! 
Aproveitem para conhecerem, seguirem e interagirem nas redes sociais do "Café"!
Vocês conhecem os blogs que estão participando da Blogagem Coletiva? Convido-lhes a conhecerem cada blogueira, seus blogs e postagens! 
Até!