Menu

sábado, 4 de agosto de 2018

Resenha 13: Notre-Dame : Uma Cruz no Coração

Olá! A noite de hoje é especial! Como sabem,  é dia de resenha aqui no blog. 
E então, vamos conhecer um pouco sobre o livro "Notre-Dame: Uma Cruz no Coração", da autora Carolina Beatriz?

Me acompanhem!







Título Original: Notre-Dame: Uma Cruz no Coração

Autor: Carolina Beatriz

Ano: 2018

Páginas: 213








Sinopse:






Toda a história inicia por um embate que envolve a Catedral de Notre-Dame  e um conflito: desavenças familiares  que se arrastam e perduram por muitos anos entre os Cross e os Moon.

Fato é que Frei Lionel, responsável pela Catedral, recebe uma excelente proposta dos Cross, família de bela linhagem na cidade, e de Christopher Paris, homem de posses e que carrega, como podem ver, "Paris" em seu próprio nome. Tal oferta seria para comemoração do aniversário de Elena Cross, evento que pararia a cidade. Esse "aluguel" da Catedral tinha não somente o intuito de celebração de mais um aniversário da moça, mas a comemoração do noivado do casal, mesmo esta tentando, ao longo dos anos, adiar ao máximo a ocasião.

Não que Elena não gostasse de Christopher Paris, mas pelo fato de a protagonista demonstrar ao longo da trama obter outras prioridades, ou talvez não ser ele o seu amor... (tal conclusão, deixo para vocês ao lerem a obra!)






Mesmo estando no século XXI, Christopher Paris, homem belo, rico e já por volta dos seus quarenta e poucos anos, decide manter a tradição de pedir a mão de Elena a seus pais quando completara quinze anos. Os pais, mesmo tendo alegrado-se com a proposta, deixaram tal decisão ao encargo da filha. Seu pai na época, mesmo sendo de acordo com o enlace caso a filha concordasse, somente pediu que ela antes estudasse e que completasse uma graduação, o que lhe propiciou ganhar tempo, já que não era de seu interesse casar-se com "Paris".

Para a sua festa, houvera um baile de máscaras.  E ninguém menos que Reign Moon, menino que sofreu com possível maldição, segundo lendas da cidade, e que vive enclausurado em uma das torres, compareceu à festa, por sugestão de Frei Lionel. Ainda que usando uma máscara, todos que o reconheceram no local chocaram-se, alguns inclusive indignaram-se com a presença do rapaz, que até mesmo dançou com Elena...

Ora, o que se sabe é que ambos não se conheciam, apenas ouviam falarem de um e de outro, e, sem motivo aparente senão pelas desestruturas de gerações, já não se gostavam, por tradição das famílias.

Entretanto, naquela noite, algo de diferente parece ter acontecido, pois em meio ao badalar dos sinos, uma certa magia tornou aquela dança  um acontecimento sublime.



  • Teria aquele encontro, aquela dança com breves sorrisos e trocas de palavras entre os desconhecidos, se transformado em algo mais? Teria tornado-se um possível afeto?

Para deixar claro à vocês, Reign Moon, o Filho da Lua, foi levado ao topo da Catedral como uma forma de "proteger-se" de uma maldição que sua família sofrera.  Esta maldição precisava ser quebrada, de modo a libertá-las.

Elena, esta é a primeira mulher a nascer na casa dos Cross em anos. A moça sempre sentiu conforto e tranquilidade na Torre da Catedral, "dialogando"  com seres inanimados e, ao mesmo tempo, apreciando a paisagem, que lhe induzia leveza.

  • Seria isso um bom presságio? Ou uma simples coincidência?

Por entre a dança, olhares e sorrisos, uma tragédia acontece...

...muitos são os suspeitos envolvidos na história...

...há conspiração dos fatos...

...e Reign é incriminado, começando a investigar a desgraça que assola a vida dos Cross e que, realmente como uma maldição, transtorna a si e aos seus.






De uma belíssima narrativa, a autora inicia a sua história nos situando, de forma conceituada, sobre  detalhes  da Catedral de Notre-Dame.

Nos convida a sermos atentos, pois em sua história, Carolina Beatriz, nos orienta sobre um romance com toque de fantasia e contemporaneidade, e norteia o leitor com um enredo que também traz suspense e revelações.

A fantasia é associada a histórias e boatos de que gárgulas, quimeras e pontos turísticos da Cidade Luz tomam vida e perambulam pela localidade durante a noite, voltando à sua forma antes de o sol raiar. (Será?!)

Embora eu tenha gostado muito da criatividade da autora, não posso dizer à vocês que, em princípio, achei a leitura de fácil entendimento. Para ser sincera, demorei um pouco a sentir o "feeling" da narrativa. Porém, quando comecei a perceber a proposta de cada detalhe de sua escrita, me fascinei, porque mesmo havendo a dificuldade de entendimento, no início, a sua forma de escrever e de contar a trama já havia conseguido me envolver pelo que costumo mencionar aqui sempre: Carolina Beatriz, na humilde opinião do Café com Leitura Blog, conseguiu  fazer um ótimo uso das palavras!

À medida que me enlaçava ainda mais com a vivência das personagens, lembrava-me de dois clássicos famosos: A Bela e a Fera (lendo entenderão à que estou me referindo!), e Romeu e Julieta, pelas questões de família.

Outro fator que me encantou na obra foi o epílogo, pois seu relato é poético!

Ainda sobre a escrita do livro, que pode ser encontrado em formato físico e digital.
Devo elogiar intensamente àqueles profissionais que fizeram as revisões, pois sinceramente, achei  a escrita perfeita!

Para encerrar, deixo aqui algumas reflexões a respeito de possíveis continuidades, já que é este o sabor que a autora nos deixa ao final:


  • Nesse romance épico, seria Reign libertado de tal maldição, entregando-se ao amor?;
  • E Elena? Será que a moça rende-se a um possível sentimento que começaria a surgir dentro de si?;
  • Será a Lua testemunha de novas tramas e paixões?

Isto saberemos no volume dois da série, "Notre-Dame: Um Beijo da Lua",  que sairá ainda este ano!






Só para lembrar a vocês, Carolina Beatriz já esteve presente aqui no "Café", no "Bate-papo com o Autor" , onde pudemos nos deliciar com uma conversa maravilhosa com ela.

Além disso, a obra "Notre-Dame: Uma Cruz no Coração", é o primeiro livro mencionado no Projeto Queremos Livros Nacionais, e por isto estou aqui o apresentando à vocês, como também uma forma de cumprir minha meta na proposta, embora eu precise confessar o quanto me deliciei com a história.

Espero que tenham gostado!


Sobre a autora:

Carolina Beatriz é uma paulistana de vinte e poucos anos, apaixonada por um bom livro — de todos os tipos, cores e sabores —, cinema (principalmente animações!), teatro, Arte, sorvete, algodão-doce, batata frita e salto alto.

É formada na área das artes gráficas e tem se aventurado por aqui e por ali, também em moda e justamente com sapatos. 

Ama viajar, conhecer novas culturas e expandir os horizontes, tanto pessoalmente quanto do sofá de casa ou em qualquer cantinho silencioso que a permita embarcar em jornadas fantásticas.

Seu primeiro romance, TOWARDS TOMORROW — ORIGENS,  foi escrito em meados de 2015 e publicado de forma independente pela Amazon em 2017.


Fonte: http://carolinabeatriz.com