Menu

quarta-feira, 14 de março de 2018

A Mulher na Sociedade - Ontem e Hoje





"O destino de uma mulher é ser mulher". (Clarice Lispector)

Como data oficial, comemoramos em 8 de março,  o Dia Internacional da Mulher. Porém, a data em si, na verdade, deve nos direcionar a diversas reflexões. 
http://lanapaiva.wordpress.com

Temas de músicas e poemas, ainda hoje a visão de muitos sobre a mulher e de  seu papel na sociedade é motivo de polêmicas e questionamentos.
Sexo frágil? Talvez sim, talvez não...
... mas com muita astúcia, perspicácia e vontade de viver!




A luta pela igualdade de direitos arrasta-se por séculos, mas com resultados gradativamente sendo alcançados. O fato é que muito tem se almejado e sendo alcançado, porém espera-se mais.

No passado, as mulheres eram vistas como propriedades dos maridos, de seus pais, ou daqueles que fossem os chefes das famílias. À mulher não cabia questionar, pois seu papel era o de procriar, de ser mãe, esposa, e cheia de habilidades caseiras (cozinhar, costurar, bordar...). Essas atividades eram inclusive aprendidas na escola, para que a menina ali estivesse preparando-se para ser uma boa dona de casa. Isso sim! Uma boa esposa, mãe dedicada, não importando se seus desejos eram relacionados a outros fins, como o conhecimento, por exemplo.

A mulher não tinha direito ao voto, a expressar suas opiniões, a candidatar-se...
...Contudo, em meados do século XVIII, isto começou a mudar!

http://www.apoesiadobrasil.blospot.com.br
No século XIX, o acesso à educação nos foi garantido graças à luta de uma feminista da época, a primeira brasileira, chamada Dionísia Gonçalves Pinto.  
Nísia Floresta,  como era conhecida, em meio à muita luta,  fundou a primeira escola para meninas no Brasil. Conhecer a luta dessa e de outras ativistas, não apenas brasileiras, mas de diversas localidades do mundo é engrandecedor, já que é graças a elas que a luta  pela emancipação feminina tem ocupado cada vez mais espaço nas sociedades.

Embora tenha surgido por volta do século XVIII e se arrastado no século XIX, o século XX  foi de grande importância aos movimentos feministas, tendo no Brasil se consolidado pela luta por igualdade entre homens e mulheres.

Seu papel na sociedade começou a ter espaço para reflexões, e as mudanças começaram a tornar-se nítidas.

O direito ao voto, ao divórcio, à educação e ao trabalho foram grandiosos avanços do final do século XIX. Já no século XX, destacou-se a liberação sexual impulsionada pelo aumento dos métodos contraceptivos, não devendo ainda deixar de mencionar a luta sindical e a afirmação gradativa da mulher no cenário político, afirmação esta que vem crescendo em demasia, já havendo hoje mulheres em cargos altos,  de chefia,  públicos, e em mandatos políticos (vereadoras, prefeitas, governadoras e presidente da república!)

A verdade é que a mulher e seus direitos vêm deixando de estar em segundo plano na  chamada hierarquia social

Entretanto, em meio a muitas conquistas, ainda convivemos com a violência à mulher, e mesmo com a Lei Maria da Penha e a criação das Delegacias  Especializadas no Atendimento à Mulher (DEAM), esbarramos em leis arcaicas e que ainda banalizam de forma muitas vezes machistas e até ineficientes os cuidados e a proteção à feminilidade, e ao que de fato a mulher representa no meio social.

Durante a semana passada, postei no Instagram as biografias de várias escritoras brasileiras. A intenção é unicamente de mostrar que a força da mulher em buscar um espaço ao sol vem de muito tempo, mas que por meio das palavras, muito se conquistou. 

Seus lábios não se calaram, e conseguiram (e ainda conseguem) trazer vez e voz aos anseios de uma parcela grandiosa da sociedade que quer ter seus direitos garantidos, suas falas alargadas, um mercado de trabalho onde a mulher, seja branca ou negra, tenha o mesmo respeito que o homem quando nos referimos à capacidade, e à não sexualidade. Que seja por méritos,  por igualdade, e não por ser homem, ou mulher...

Que hajam, por favor, reflexões diárias!

E você, já parou para pensar sobre quem é você e qual o seu papel na sociedade enquanto mulher?
Conta aqui! Abraços!!!!



Referências: www.politize.com.br
                        www.brasilescola.uol.com.br
                        www.delas.ig.com.br